Veja quais são as novas atualizações do Pix

Publicado por Guilherme Alves - 17/12/2021

Buscar novas formas de pagamento sempre foi uma preocupação da era atual, pois com a chegada da internet e o avanço da tecnologia, o e-commerce cresceu muito. Porém, atualmente, é preciso saber sobre as novas atualizações do Pix e a sua importância para o mundo atual.

Pix

Pensando nisso, o texto de hoje irá contextualizar a importância dessa forma de pagamento, o seu crescimento nos últimos anos, as facilitações que o mesmo trás e quais as novidades que estão rondando o mercado envolvendo ele.

Antigamente, as formas de pagamento que eram utilizadas em todo canto, em sua grande maioria, eram através de cartões de banco ou de boletos bancários. Algumas lojas de roupa ou de sapatos era comum oferecer a oportunidade de crediário.

Desde uma empresa de assessoria contábil até grandes logísticas começaram a perceber que isso deveria mudar ou, no mínimo, mais possibilidades fossem adicionadas.

Com isso, os mais diversos bancos começaram a trabalhar de diferentes maneiras e formas de pagamento para atender os clientes.

Dessa forma, além de novas bandeiras ganharem espaço no mercado, novas formas de pagamento foram surgindo, como o QR Code e o Pix, que é uma maneira que inclui até mesmo números de telefone e e-mails para realizar transferências.

Porém, independente se é uma pessoa comum ou uma empresa de consultoria para planejamento estratégico, uma coisa que sempre foi um problema é garantir a segurança de todos.

Saber lidar com dinheiro e com os dados bancários e pessoais de outras pessoas é um processo que deve ser feito com muito zelo, além de muito delicado.

Tendo isso como uma realidade, o Banco Central está buscando atualizar os sistemas e garantir uma maior segurança para os usuários, além de evitar diversas fraudes. Com isso, algumas novas funcionalidades e ajustes podem e serão feitos no sistema.

Quais são esses ajustes? Eles impactam até mesmo no momento de compra de serviços de sistema de gerenciamento de transporte? As novas atualizações facilitam ou complicam mais a vida dos comerciantes? Quais benefícios podem ser encontrados nelas?

A resposta dessas e de muitas outras perguntas pode ser encontrada nos tópicos a seguir, onde o assunto será melhor abordado e desenvolvido, além de contextualizar melhor tais mudanças, explorando seus conceitos.

As atualizações do Pix

O Pix é uma forma de pagamento que reúne diversas informações e cria uma espécie de chave com algumas informações do usuário. Com isso, facilita a transferência de acordo com a informação da chave.

Isso significa que, se uma empresa realiza a venda de tradução técnica ou uma pessoa comum pode decidir passar seu e-mail, CPF (Cadastro de Pessoa Física), telefone ou até mesmo gerar um código na hora para realizar as transferências.

Com isso, podemos dizer que o pix traz alguns benefícios e vantagens para aqueles que o utilizam, como por exemplo:

  • Praticidade na hora das transferências;
  • Possibilidade de pagamento à vista sem intervenção bancária;
  • Sem taxas por transferência;
  • Possibilidade de pagamento em quase todos os lugares.

O Pix já vem sendo muito utilizado e existem muitas pessoas que já preferem ele ao método de pagamento comum durante suas transações, seja para comprar produtos simples até contratar sistema de controle financeiro e estoque, dependendo da empresa.

Diante disso, é possível entender, pela variedade e quantidade de pagamento dentro de um único meio o porque ele vem sendo tão utilizado e requisitado. 

Porém, com essas mudanças novas, como ele irá afetar o usuário comum e algumas organizações? É isso que entenderemos melhor nos tópicos a seguir.

As mudanças do Pix

Visando aumentar a segurança dos usuários e garantir que menos fraudes e roubos digitais aconteçam, o Banco Central se atentou e aplicou algumas mudanças em como ele funciona e como pode ser aplicado nas mais diversas situações que aparecem no dia a dia.

Sendo assim, independentemente do trabalho ou transferência ser realizada para alguém comum ou que trabalha com desenvolvimento de software sob medida, confira as mudanças que podem acabar impactando o sistema como um todo.

Mudanças para os usuários

Primeiramente, é necessário entender as mudanças para os usuários, afinal, eles são a grande maioria que utilizam o Pix, muito mais do que empresas e organizações. Portanto, tais mudanças são voltadas visando a segurança dos mesmos.

A partir do horário das 20h até o começo do dia seguinte, às 6h da manhã, o limite de transferências será de R$1000,00 quando elas forem realizadas para o mesmo banco, Pix e TED (Transferência Eletrônica Disponível), evitando perdas muito grandes em caso de assaltos ou sequestros.

Funcionamento como uma espécie de sistema para controle financeiro, caso o usuário decida aumentar o seu limite, será necessário uma solicitação, demorando entre 24h e 48h quando o pedido for feito por canais digitais, aumentando novamente a segurança e evitando que alguém consiga roubar o outro imediatamente.

Os clientes começam a ter a possibilidade de estabelecer limites transacionais diferentes do Pix dependendo do horário. Ou seja, durante o dia se começam a poder realizar transferência de R$1000,00 reais e até valores menores ainda durante a noite.

Isso é apenas um exemplo, mas o valor depende da vontade de cada usuário. Cada vez mais empresas de segurança da informação trabalham em novas formas de proteger o usuário.

Outra mudança que pode afetar os usuários é que algumas organizações podem permitir o agendamento de valores a receber pelo Pix que excedem o limite pré-estabelecido. Como é planejado, mostra que muito provavelmente não ocorre chance de assalto.

Porém, para que esse cadastramento seja realizado com sucesso, será necessário realizar a solicitação com até 24h antes do momento de receber a transferência. Dessa forma evita-se também que alguém realize furtos ou fraudes no sistema, ao menos, uma probabilidade bastante menor de que eles aconteçam.

Por fim, mas não menos importante, outra mudança que tem sido muito aclamada e que ajuda em muito a evitar o risco de roubos, furtos, fraudes e aumentando a segurança do usuário é que durante essa transferência o usuário tem a opção de reter a operação durante 30 minutos do dia ou 60 minutos a noite.

Com isso, é realizada uma análise de risco da operação, evitando mais uma vez que o pior aconteça.

Mudanças gerais

A partir de agora, o famoso DICT (Diretório de Identificadores de Contas Transacionais) se torna obrigatório marcá-lo durante as transações de contas que já sofreram indícios de fraude do Pix, fazendo com que a segurança consiga analisar melhor e verificar a real veracidade das transferências.

Não apenas isso, mas também tornou muito mais fácil alimentar esse sistema com informações para prevenir tais fraudes, tornando muito mais simples a consulta ao DICT, garantindo maior segurança tanto para os usuários quanto para a empresa.

Contas marcadas no DICT, a partir de agora, permite que os usuários tenham um maior controle e possam adicionar novas maneiras de proteção.

Usuários de arranjos de pagamentos eletrônicos agora têm a oportunidade, e a possibilidade, de compartilhar com instituições e autoridades de segurança pública qualquer informação relacionada a fraudes ou indícios de criminosos que possam ter utilizado através da conta.

As instituições reguladas que permitem essas possibilidades deverão emitir relatórios constantes para as devidas diretorias que irão analisar constantemente a procedência das informações e sempre continuar atualizando, trazendo mais novidades e aprimorando o sistema.

Diante disso, algumas perguntas ficam em mente, como por exemplo: quando que tais mudanças entrarão em vigor? A verdade é que ainda não tem uma data definitiva e muita coisa ainda está sendo verificada e analisada antes de ser implantada no Pix.

Entretanto, de acordo com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o aviso das mudanças e as expectativas é que os bancos e instituições já comecem a se adaptar e realizar as alterações necessárias para que as mudanças possam ser colocadas em prática.

Considerações Finais

O texto de hoje abordou como são as novas atualizações do Pix e qual o impacto que elas podem e irão causar no mercado atual, contextualizando o que é essa forma de pagamento, além de mostrar todas as mudanças que irão ocorrer.

O Pix, de fato, auxilia e ajuda muito a vida dos comerciantes. Embora os usuários também tenham as suas vantagens, são os donos de estabelecimentos que acabam sendo os maiores beneficiados, tanto pela rapidez do pagamento, quanto pela facilidade no uso.

Porém, também é totalmente compreensível que tais mudanças aconteçam para ajudar a aumentar a segurança de todos e evitar fraudes e assaltos, afinal, com a tecnologia evoluindo, é comum que criminosos busquem novas formas de ganhar dinheiro com isso.

Portanto, estude a fundo para entender um pouco melhor tais mudanças e ficar por dentro de tudo, fazendo com que continue utilizando e aplicando o Pix nas transações, além do Banco Central continuar implementando novas ferramentas a esse método de pagamento único e bastante útil.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.