Assuntos Diversos

Morte da Rainha Elizabeth: o que acontece agora com o Reino Unido

1-1024×576

A morte da Rainha Elizabeth II deixou todos em choque! Elizabeth II que assumiu o trono britânico em 1952 foi a monarca mais longeva da história da coroa britânica, morrendo aos 96 anos, em 8 de setembro de 2022.

Para melhorar sua imersão em inglês descubra o que acontece após a morte da Rainha. Quais etapas a seguir? O que acontece com a moeda britânica? Quem assume o trono? Confira tudo isso a seguir e entenda tudo sobre a coroa britânica!

Continua após a publicidade

Quem foi a Rainha Elizabeth II?

Elizabeth II foi a Rainha do Reino Unido, assumindo o trono em 1952 e sendo coroada apenas no ano seguinte, em 1953. Elizabeth era filha de George VI e tornou-se rainha de maneira improvável após a morte de seu pai, já que ela era filha do segundo herdeiro na linha de sucessão do trono inglês.

A rainha ficou noiva de Philip, príncipe da Grécia e da Dinamarca, e se casaram em 1947. Da união dos dois nasceram quatro filhos, Charles III, herdeiro do trono, Anne, Princesa Real, André, Duque de Iorque e Eduardo, Conde de Wessex.

A linha de sucessão ao trono britânico:

  • Príncipe de Gales: príncipe Charles (1948)
  • Duque de Cambridge: príncipe William, primogênito de Charles (1982)
  • Príncipe George de Cambridge (2013)
  • Princesa Charlotte de Cambridge (2015)
  • Príncipe Harry de Gales, filho mais novo de Charles (1984)
  • Duque de York: príncipe Andrew, segundo filho da rainha Elizabeth (1960)
  • Princesa Beatrice de York, filha mais velha de Andrew (1988)
  • Princesa Eugenie de York, filha mais nova de Andrew (1990)
  • Conde de Wessex: príncipe Edward, filho mais novo da rainha Elizabeth (1964)
  • Visconde de Severn: James Windsor, filho de Edward

Casamento da Rainha Elizabeth segunda

Como mencionado anteriormente o casamento aconteceu em 1947, mais precisamente no dia 20 de novembro. Elizabeth e Philip eram parentes, algo muito comum entre as famílias reais europeias. 

Os dois se conheceram em 1939, quando Elizabeth tinha apenas 13 anos. Ela ficou noiva em julho de 1947, e, em novembro, casaram-se na Abadia de Westminster, em Londres. 

O matrimônio gerou controvérsias, uma vez que Philip tinha alguns parentes com associações claras com nazistas. A união durou 73 anos, encerrando-se com o falecimento de Philip, em abril de 2021.

Para casar-se com Elizabeth, Philip foi obrigado a abandonar os seus títulos das coroas dinamarquesa e grega e se converter ao anglicanismo. Ele também teve de adotar o sobrenome Mountbatten, herdado de seus parentes britânicos.

Economia após a morte da Rainha Elizabeth II

O cenário econômico do Reino Unido não vive um momento favorável, muito por conta da crise inflacionária, energética e política. Além disso, a libra esterlina atingiu o menor patamar em relação ao dólar desde 1985, e a inflação já passou para os dois dígitos.

A morte da Rainha pode contribuir para o estado de crise que a Europa está. Entretanto, a sua morte tem uma repercussão baixa no âmbito econômico. O principal ponto a ser analisado serão as ações da ministra Liz Truss, que assumiu o cargo dois dias antes da morte da Rainha.

Com isso, como o novo rei, Charles III, tem pouco poder sobre a política do Reino Unido, é na nova primeira-ministra que o mercado está de olho.

O que acontece com a Libra?

Atualmente, o rosto da Rainha Elizabeth II está estampado nas libras esterlinas, porém essas notas passarão por um processo de substituição e passarão a estampar o rosto do Rei Charles III.

Os detalhes da nova moeda ainda não foram definidos e divulgados. Entretanto, é sabido que existem hoje cerca de 4,5 bilhões de cédulas estampadas com o rosto da Rainha Elizabeth II.

Essa quantidade de cédulas representa cerca de £ 80 bilhões de libras esterlinas e todas serão substituídas por novas cédulas. Dessa forma, esse processo de substituição deve levar aproximadamente dois anos para ser finalizado.

Alterações no hino e na bandeira

A morte da Rainha Elizabeth II traz também mudanças no hino e na bandeira. Hoje em dia, a primeira estrofe do hino é “Deus Salve a Graciosa Rainha”. Com isso, o hino passará a ter como primeira estrofe  “Deus salve nosso gracioso Rei”.

Entretanto, como a Rainha Elizabeth II teve um reino bem longevo, é possível, em sinal de respeito, que leve um tempo até que o novo hino seja entoado. 

A alteração no hino de acordo com o reinado acontece desde 1745, data da versão inicial. A primeira versão do hino continha a estrofe “Deus salve o grande George, nosso rei, Viva nosso nobre rei, Deus salve o rei”.

Por fim, as bandeiras do Reino Unido também devem ser substituídas uma vez que carregam a sigla EIIR, que significa “Elizabeth II Regina”.

6 curiosidades da Rainha Elizabeth II

1- O 2° Reinado mais longevo da história

A Rainha Elizabeth II foi a segunda monarca que permaneceu mais tempo no trono Ao todo, foram 70 anos comandando o Império Britânico. O reinado de Elizabeth fica atrás apenas dos 72 anos de trono do Rei Luís XIV da França

Continua após a publicidade

2- Voluntária durante a Segunda Guerra Mundial

Você sabia que a Rainha foi motorista de caminhão durante a II Guerra Mundial? Elizabeth se juntou ao Serviço Territorial Auxiliar da Divisão de Mulher do Exército Britânico e trabalhou como mecânica e motorista de caminhão.

3- Visita ao Brasil

A Rainha Elizabeth conheceu as cidades de Brasília e Rio de Janeiro em 1968. Durante a sua passagem pelo país ela acompanhou um jogo de futebol no Maracanã. Além disso, inaugurou o MASP na cidade de São Paulo, na Avenida Paulista.

4- Uma das primeiras pessoas a usar internet no mundo

Ao realizar uma visita ao Centro de Telecomunicações na cidade de Malvern, no Reino Unido, a Rainha Elizabeth II se tornou uma das primeiras pessoas a acessar a internet pela primeira vez no mundo.

5- Paixão por Corgis

Certamente você já deve ter visto os famosos cachorros da Rainha! Ela sempre caminhava acompanhada de cachorros desta raça e, durante toda a sua vida, teve mais de 30 cachorros corgis.

6- Amante de cavalos

A Rainha Elizabeth II era apaixonada por cavalos e pela montaria. Além disso, era uma grande apreciadora de corridas de cavalos.

Conclusão 

Com tudo isso apresentado, é evidente a relevância histórica da Rainha Elizabeth II para todo o mundo. Extremamente respeitada dentro e fora do Reino Unido, ela representava a solidez monárquica em tempos de república!

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira

C6 Bank - O banco feito para sua empresa!