Números do cartão de crédito: será que são aleatórios?

Publicado por Lucas Avila - 20/06/2022

O uso do cartão de crédito como um instrumento de compra é algo que vem ocorrendo de forma cada vez maior, seja pela falta de confiança do público em sair por aí com dinheiro no bolso ou pela praticidade oferecida pelo objeto, trazendo muitos benefícios ao seu usuário.

Essa expansão tem origem também no processo frequentes de mudanças sociais, no qual o público passa a ter uma confiança maior com o uso de ferramentas e de equipamentos de cunho eletrônico e digital como uma consequência do avanço dos tópicos citados.

Assim como ocorre com o uso da internet, que diante do seu processo de barateamento, tornou-se um cenário que atualmente conta com um número de acessos muito maior, em relação de 30, 20 ou até mesmo 10 anos atrás, quando essa expansão se iniciava.

Uma amplitude digital que permite hoje com que um indivíduo, através do seu celular, possa pesquisar na rede sobre como e onde “comprar produtos Kimberly, por exemplo,  encontrando na internet pelo endereço de contato de fornecedores que trabalham com essa encomenda.

Ação que pode ser positiva tanto para um cliente comum, como também para quem administra uma companhia, sendo possível abrir contato com uma série de colaboradores. Todas essas atividades são possíveis de serem trabalhadas pela internet.

Cenário que abre portas também para a ampliação do comércio digital, com um número amplo de negócios tendo a possibilidade de divulgar e comercializar os seus produtos e serviços através de uma plataforma digital.

E para se concluir a contratação de um conserto de piso de madeira SP, tudo através da internet, é preciso contar também com uma moeda de transferência de valor digital, momento em que se destaca o uso dos cartões, sejam eles de débito ou de crédito.

Objeto que passa a ser usado como um dos principais itens para a realização de algum tipo de transação digital, ao atuar na transferência de um montante financeiro da sua conta no banco até o estabelecimento comercial com o qual você acaba de fazer uma compra.

Sobre os cartões de crédito, ainda existe o papel de uma instituição financeira por trás dessa transferência, que é responsável por oferecer uma linha de crédito aos seus clientes. Independente do modelo, a composição de um cartão costuma ser bastante similar.

Todos contando com uma porção variado de números, dados esses que são responsáveis por garantir a exclusividade de cada cartão, assim como diferenciar os seus proprietários, a entidade que confeccionou tal objeto, além de outras características únicas.

Uma multiplicidade de dados que costuma levantar uma dúvida comum sobre quem possui um ou mais cartões em sua carteira.

Qual a função dos números do cartão de crédito?

A existência de diversos dígitos em um cartão de crédito pode parecer algo escolhido pelo acaso, no entanto não se trata de uma aleatoriedade qualquer. Tanto o valor de cada dígito, assim como a posição desses números, pode contar com um significado em particular.

Normalmente, a composição dos números em um cartão de crédito costuma variar entre 13 a 16 dígitos. A posição de cada um desses algoritmos, ou de um grupo deles, é capaz de revelar informações importantes sobre o proprietário do cartão como:

  • Bandeira do cartão;
  • Banco emissor;
  • Número da conta;
  • Nome do titular.

Isso além de outras informações que podem ser sinalizadas de maneira mais clara, como a data de emissão do cartão, além do seu vencimento, dados que podem ser importantes para que o seu usuário saiba o momento exato de garantir a troca do seu cartão.

Algo de grande importância para o usuário, de forma que ele não vá pagar por um serviço envidraçamento de varandas em São Paulo com o seu cartão sem ser surpreendido negativamente ao descobrir que o seu pagamento foi negado pelo cartão estar vencido.

Agora em relação aos 16 dígitos em si, esses números costumam constar na grande maioria dos cartões de crédito que circulam no país, com exceção daqueles que foram emitidos por bancos internacionais, como acontece com o Diners Club e o American Express.

Nesses casos, é possível encontrar cartões com apenas 13 dígitos, o que faz com que variação entre esses dígitos de uma forma geral seja entre 13 e 16 algoritmos, seguindo um padrão estabelecido pela Organização Internacional de Padronização, na norma ISO 7.812.

Sistema esse que trabalha popularmente com uma divisão que ocorre de 4 blocos de 4 dígitos, com a presença de 3 algoritmos ao fundo. Esses estão voltados ao número de segurança do seu cartão.

Um modelo popular que é utilizado por bandeiras como Elo, Visa e Mastercard, as principais empresas que regulam o uso de cartões de crédito e débito no Brasil, sejam eles oferecidos por uma instituição bancária ou por qualquer empresa que ofereça uma linha de crédito.

Como uma agência bancária que trabalha com soluções financeiras tais como a aplicação de um sistema ex tarifário, que reduza o valor das taxas de importações, que entre outros serviços podem oferecer uma linha de crédito, com a oferta de um cartão próprio.

O mesmo pode ocorrer até mesmo com uma loja de roupas ou de departamento, ambas a trabalharem com um cartão de crédito exclusivo, muitas vezes associados a uma instituição financeira maior por trás, como um banco.

Cartões esses que, independente de sua origem, deverão contar com um número específico de dígitos.

O significado por trás de cada algoritmo no cartão

Uma fábrica de ventiladores industriais costuma seguir um número de normas, como na identificação do seu maquinário, além da numeração de cada um dos seus materiais a ser comercializado para garantir melhores índices de qualidade para sua linha de produção.

A composição de um cartão de crédito não costuma ser tão diferente assim, com a posição de cada um dos seus dígitos, além de outras informações presentes em seu cartão, sejam essenciais para que o seu proprietário tenha uma certa clareza sobre tal objeto.

Diante disso, conhecer o significado de cada um desses grupos de algoritmos pode ser algo capaz de garantir a segurança dos usuários de cartão de crédito, além de ser uma fonte de consulta rápida para quando alguém se encontra em precisão de tais dados.

Esses números são capazes de revelar informações importantes como:

Código de Segurança

O CVV (Card Verification Value, Valor de Verificação do Cartão em tradução literal), remete aos três números que se encontram na parte de trás do seu cartão, de forma impressa, ao invés da gravação no próprio plástico, como costuma ocorrer com os outros dígitos.

Esse código é usado para garantir a segurança do usuário que usa tal cartão, sendo mais comum de ser exigido para a realização de compras online como em uma encomenda de produtos químicos para lavagem automotiva feita em uma plataforma digital.

Data de validade

A validade de um cartão costuma estar presente na sua parte da frente, informando até quando esse objeto ainda pode ser utilizado. As razões pelas quais o emissor do cartão trabalha com essa data limite é para garantir uma melhor segurança aos usuários.

Exigindo que, dentro de um período de tempo, esse cliente tenha acesso a um novo modelo de cartão, trabalhando então com novas oportunidades, além de evitar o desgaste de um cartão velho.

O significado de cada conjunto de dígitos

Sobre os algoritmos em si de um cartão de crédito, o primeiro dígito revela a bandeira deste cartão, seguido então do número identificador do emissor bancário por trás desse objeto. O restante dos números são associados à conta do seu proprietário na entidade responsável.

Um valor alto de algoritmos que serve para diferenciar cada cartão de crédito que circule na sociedade, com esse conjunto funcionando de maneira similar às digitais de um ser humano.

Numeração que pode ser digitada em uma plataforma digital e assim contratar um serviço de instalação de ar condicionado central, garantindo que o valor dessa encomenda seja redirecionada até a conta do proprietário desse objeto.

Algo de grande importância no que se refere à segurança dos usuários de cartões de créditos, indivíduos que cada vez mais vêm tornando-se vítimas de golpes, sejam físicos, através da clonagem dos cartões ou na internet, com o roubo dos seus dados.

Por isso é importante ter atenção aos sites onde você usa o seu cartão para impedir que algum tipo de golpe prejudique suas finanças.

É importante também ter um bom controle administrativo das suas contas para que o seu cartão de crédito não se torne um inimigo das suas economias ao invés de um facilitador.

Diante de tantos dígitos, assim como um serviço de avaliação de imóveis em SP trabalha com a análise de diferentes informações para encontrar o real valor de um imóvel, fica claro que um cartão de crédito escolhe seus números com um propósito também de segurança.

Ou seja, nada de números aleatórios.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.