Aprenda quais são os tipos de consórcio e veja qual é o melhor para você

Equipe Conexão Financeira - 28/09/2021

Existem diversas maneiras de se realizar algum tipo de transação comercial de grande valor. Seja acumulando a quantia no banco, por meio de economias, ou apostando em algum tipo de parcelamento da compra. Outra maneira é através de um consórcio.

Um modelo de investimento que apresenta grande segurança e credibilidade, diante o seu histórico de implementação no país, sendo inclusive um modelo especificamente nacional, que diante o seu sucesso seria expandido para outros países mundo afora.

Tendo início na década de 60, o modelo de consórcio acompanhou as obras de um dos maiores serviços já realizados no país por uma empresa de construção e reforma, que foram as atividades que envolveram a construção de Brasília.

Foi justamente nessa nova sede administrativa do governo brasileiro que o modelo econômico desenvolvido para os consórcios teve a sua implementação, como uma maneira de auxiliar as famílias que acabavam de chegar à nova capital federal.

Esse sistema financeiro foi criado por funcionários do Banco do Brasil, e não demoraria muito tempo para que o modelo se expandisse para outros cantos do país, exigindo assim a criação de uma entidade para monitorar e regulamentar esse meio de investimento.

E isso ocorreu em 1967, com a criação da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, a ABAC.

Uma entidade que até trabalha com o regimento desses serviços, auxiliando o consumidor e os empresários que pretendem atuar com esse serviço, sendo necessário seguir certos procedimentos para abertura e encerramento de empresas com esse modelo aplicado.

O modelo de consórcio foi muito bem recebido pelo público pela oportunidade maior de aquisição que ele apresenta aos seus participantes, atuando com um modelo igualitário para todos os presentes nessa associação.

Algo que influenciou na sua propagação para outros países, com diferentes sistemas econômicos, além de diferentes setores, tendo um destaque inclusive no mercado de saúde, com os consórcios globais de vacina, que surgiram na pandemia de covid-19.

Mas esse sistema só chegou a tal nível de ampliação graças às características do modelo de consórcio, que atinge com públicos de diferentes bases financeiras, e com distintos propósitos comerciais, estando em busca de um automóvel novo, ou da casa própria.

consorcio
Consórcio

As particularidades do modelo de consórcio

O consórcio é um modelo de investimento no qual um grupo de pessoas participa de forma conjunta na arrecadação de um certo valor, de forma na qual todos os participantes tenham acesso ao produto ou serviço ao qual foi especializado esse consórcio.

Um estabelecimento comercial precisa desenvolver um otimizado sistema de controle financeiro e estoque, para que todos os setores da sua empresa possam juntos resultar os seus trabalhos em um número positivo para a companhia.

Essa ideia de associação é o que move a estrutura de um consórcio, no qual os participantes pagam mensalmente uma pequena parcela, acumulando capital para chegar ao lucro da empresa envolvida, assim como a entrega do produto a todos os membros.

Seguindo os regulamentos estabelecidos pela ABAC, antes de se inscrever em um projeto de consórcio é importante conhecer a confiabilidade das empresas envolvidas, pois apenas as companhias credenciadas pelo Banco Central podem oferecer esses serviços.

Participar de um modelo de consórcio é permitido para pessoas físicas ou jurídicas, fazendo com que esse projeto de investimento possa ser arranjado tanto para indivíduos comuns, como para o ramo empresarial, por meio de pequenas ou médias empresas.

Sendo desta forma, um importante modelo econômico, assim como o conceito de empréstimo a juros ou de crédito factoring, para os escritórios de finanças e contabilidade, atuando tanto para o público final, como para as instituições financeiras.

Falando de empréstimos, o grande diferencial dos consórcios em relação a esse modelo de investimento está nos juros praticados, pois o consórcio atua por meio de parcelas sem juros, com valores estipulados logo assim que os participantes embarcam em um projeto.

De forma a não se cobrar esses encargos financeiros, os consórcios funcionam de forma diferente do que em uma compra parcelada, no qual o consumidor tem acesso direto à compra que adquiriu, continuando a pagar pelo produto ou serviços nos meses seguintes.

Mas não necessariamente o participante de um consórcio terá acesso ao seu prêmio somente ao fim dele, pois é um programa de investimento que conta também com a sorte e permanência dos integrantes.

Em um período estabelecido pela empresa do consórcio, com o apoio de uma assessoria tributária ou qualquer sistema de financiamento tido por essa companhia, diversos sorteios podem ser realizados, gratificando algum dos participantes.

Ao receber uma carta de crédito, esse integrante sorteado pode usar desse documento para adquirir o seu produto ou serviço, mantendo o pagamento mensal das parcelas após isso, para que os outros participantes também tenham acesso ao produto em questão.

Essa carta de crédito também pode ser conquistada por meio de lances, nos quais os integrantes do consórcio podem adiantar o pagamento de algumas parcelas, de forma a conquistar um maior valor competitivo em relação aos outros participantes.

Quanto maior for a oferta de lance, maior é a chance desse indivíduo ser compensado com uma carta de crédito, servindo para completar o processo de aquisição do produto ao qual foi feito um consórcio.

Por meio desses programas comunitários, um grupo de participantes trabalha junto para que todos tenham acesso ao objetivo proposto por um consórcio, o que pode englobar um ramo variado de produtos e serviços.

Os diferentes tipos de consórcios

Uma das maiores características de um modelo de consórcio é a variedade de objetivos ao qual ele pode se destinar, facilitando a participação dos seus adeptos, que atuam com diferentes propósitos, com produtos e serviços de pequeno ou grande porte.

Entre alguns modelos de consórcios se destacam:

  • Consórcio de automóveis;
  • Consórcio de imóveis;
  • Consórcio de veículos leves (jet ski, motocicletas);
  • Consórcio de veículos pesados (caminhões, máquinas agrícolas);
  • Consórcio de produtos móveis (eletrônicos e eletrodomésticos).

Além dos produtos citados, os consórcios também podem ser utilizados para o setor de serviços, sendo uma opção para uma empresa de prestação de serviços de pintura, que gostaria de expandir a sua área de atuação para públicos menores e mais segmentados.

Outros serviços comuns de serem adquiridos por meio de um modelo de consórcios são: casamentos, festas de formaturas, cerimônias de aniversários, viagens de formaturas, viagens turísticas, entre outras.

E voltado ao setor de produtos, não necessariamente eles precisam representar um grande valor comercial, podendo ser mercadorias de menor valor, como produtos semi-novos e usados, mantendo as características de qualidade é claro.

Quais são as vantagens de integrar um consórcio?

Um consórcio atua com atributos particulares que o destacam em relação a outros métodos de negociação e investimento, como um empréstimo bancário ou uma compra parcelada a juros. Entre esses diferenciais dos consórcios estão:

Flexibilidade econômica

Os consórcios são conhecidos pela sua variedade de modelos, com não só diferentes produtos e serviços, mas também com distintos métodos de pagamento, abrangendo grupos de diferentes níveis sociais.

Um valor mensal definido de acordo com o número de parcelas pelo qual esse grupo de participantes de um consórcio optou por participar, levando em conta o seu nível econômico.

Sendo um modelo indicado para alguém em busca de colocar um segundo carro na garagem, assim como realizar o sonho de ter uma casa própria, iniciando o contato com uma avaliação de imóvel residencial, sem necessitar de um valor de entrada.

Possibilidade de negociar cotas

A flexibilidade econômica de um consórcio não está somente na forma em que ele se apresenta ao público, com parcelas e propósitos distintos, mas também com diferentes possibilidades de transição dentro desse programa de investimentos.

Ou seja, é possível, por exemplo, mudar o bem financeiro ao qual você pretende adquirir, contanto que ele faça parte da mesma categoria de produtos ou serviços pelo qual o indivíduo se responsabilizou de investir.

A troca de um carro por uma caminhonete, uma viagem de férias para uma festa de casamento, após nesse meio tempo a pessoa encontrar alguém especial. Tudo dependendo da negociação com a empresa do consórcio.

Previsibilidade das parcelas

Por não contar com juros e diferentes encargos, o consórcio permite um melhor controle financeiro dos participantes, tendo uma noção clara do número de parcelas, com o valor contando apenas com o reajuste anual de acordo com a economia vigente.

Até mesmo caso alguém desista do consórcio, o valor da multa rescisória já é definida de acordo com o número de parcelas faltantes, e a quantia de reembolso que será restituída.

De acordo com os benefícios citados, além de todas as características abordadas sobre como funciona um consórcio, cabe ao indivíduo decidir se esse pode ser o modelo ideal de investimento para se conquistar aquele produto que desperta interesse no comprador.

Só preciso decidir pelo modelo que melhor se adeque aos seus objetivos, o que pode ser na compra de veículos, para uma empresa de aluguel de micro ônibus para excursão, ou até mesmo para um casal que planeja uma viagem de lua de mel, após o casamento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Conteúdo Relacionado

ATENÇÃO!!! Não somos uma instituição financeira e nem oferecemos produtos financeiros pelo site, e-mail ou WhatsApp. Fique atento a golpes! Caso receba alguma mensagem solicitando depósitos e usando a nossa marca, denuncie e bloqueie o número imediatamente.
Close Bitnami banner
Bitnami