Saiba como não cair em financiamento com juros altos

Publicado por Guilherme Alves - 21/01/2022
Financiamento: Como não cair em um com juros altos

Seja qual for o seu projeto para os próximos anos, muitos empreendimentos exigem a presença de um certo capital para dar início ao mesmo, seja para abrir uma empresa ou comprar uma casa, sendo preciso ter cuidado com financiamento com juros altos.

Até porque contar com o arrecadamento total desse investimento em sua conta poupança pode exigir um longo tempo por parte do indivíduo, além de adiar a realização de algo que pode estar além de um sonho, se tratando de um investimento em si mesmo.

Como no ato de investir nos seus próprios estudos, permitindo que futuramente o indivíduo possa ter acesso a uma carreira profissional, a resultar em uma melhor remuneração dentro do mercado de trabalho, de acordo com sua especialização.

Existindo soluções cada vez mais práticas nesse sentido, com a existência de curso técnico à distância, a permitir que alguém se profissionalize em uma área através do seu dispositivo com acesso à internet, como um computador, tablet ou até mesmo um celular.

E tal investimento pode se expandir para os mais diferentes tipos de opções, como na compra da sua casa própria, fazendo com que o valor gasto mensalmente junto ao aluguel de uma residência possa ser repassado para a compra direta do seu lar.

Ou com a abertura de um negócio, no qual os rendimentos desse projeto podem ser aplicados no pagamento das parcelas que envolvem o empréstimo realizado para que fosse possível a abertura deste empreendimento, como na compra do espaço.

Um conjunto de modelos econômicos a serem observados por quem pensar em recorrer a serviços de abertura de empresa, com intuito de aplicar  o seu dinheiro em algo lucrativo, sendo necessário apenas contar com um aporte financeiro terceiro.

Em muitos casos, a conquista desse capital necessário para se dar início a algum tipo de investimento pode ser conseguida através de um empréstimo financeiro, contudo, é preciso ter atenção a tais transações, para não se tornar refém de altas taxas de juro.

O sistema de financiamento e sua taxa de juros

Diversas são as soluções de investimento a serem ofertadas por uma instituição financeira, mas entre aquelas de maior relevância no mercado e ao público se encontram os financiamentos gerais, associados a uma série variada de opções de aplicação.

É possível recorrer a um serviço de financiamento, público ou privado, para uma série de objetivos, dentre eles:

  • Compra da casa própria;
  • Compra de um automóvel;
  • Abertura de um negócio;
  • Investimento nos estudos.

Além de um leque variado de opções, no que se trata do acesso a um patrimônio que possa trazer algum tipo de  segurança ou benefícios para o indivíduo, mesmo que exijam um grande valor de aplicação financeira, diante do seu valor elevado de custo.

A depender da renda da pessoa ela pode recorrer a programas de financiamento do governo, ajudando por exemplo na compra do seu terreno ou imóvel, para fugir dos preços abusivos de aluguel ligados a uma residência de grande expansão, para toda a família.

Por mais que o custo projeto estrutural residencial também não seja um dos menores, existe nesse caso um investimento a longo prazo, permitindo a fuga do citado aluguel, além de garantir um novo patrimônio para o seu grupo familiar.

Contar com esses programas do governo nem sempre é uma opção para os indivíduos, existindo uma série de requisitos a serem cumpridos, até mesmo para garantir a legalidade desses projetos, em busca de ajudar um público de maior necessidade.

A única opção restante acaba sendo recorrer aos empréstimos bancários, no entanto, muitas dessas concessões financeiras podem se apresentar como uma armadilha, altas taxas de juros capazes de encarecer diversas vezes o valor original desse empréstimo.

Juros esses que são comuns aos mais diversos tipos de  aplicações, sendo uma forma da entidade bancária conseguir lucrar com os seus empréstimos, além de uma espécie de investimento por parte deles, assim o público investe em seu negócio.

O real perigo está no valor aplicado dessa taxa de juros, podendo ser prejudicial a quem optou por tal empréstimo, e muitas vezes  a própria instituição que realizou tal aplicação, com o seu cliente não tendo condições de arcar com tal dívida de nível crescente.

Por isso, é importante adotar um programa para controle financeiro empresarial junto ao seu empreendimento, de forma a calcular da maneira correta não só os gastos e lucros desse negócio, como também o valor de juros aplicados em um empréstimo financeiro.

Como funciona a taxa de juros?

De forma a controlar as atividades bancárias de uma entidade financeira, existe um teto de gastos relacionados à taxa de juros anual, que não deve ultrapassar a faixa de 12%. Contudo, esse valor pode ser acrescido, a depender se forem juros simples ou compostos.

O primeiro se refere a um método bem simples, a depender do valor praticado pela taxa de juros escolhida, com a mesma sendo calculada em cima do preço final de uma fatura econômica.

Ou seja, 20% de juros em cima de uma compra de R$ 100 faz com que esse valor suba para o total de R$ 120. Por outro lado, o sistema de juros compostos opera com um modelo um pouco mais complexo, capaz de confundir o cidadão sem experiência com finanças.

Nesse sistema, a taxa de juros é aplicada sobre o valor que consta no débito anterior, já que se encontra acrescido de uma taxa relacionada ao período antecedente, levando a uma realidade no qual juros são aplicados em cima de juros, encarecendo o valor final.

De uma forma geral, a presença desses juros, simples ou compostos, podem ser encontrados nos mais diversos tipos de serviços a serem contratados, tendo uma relevância maior em certos artigos financeiros, como:

  • Financiamento de um carro;
  • Financiamento de uma casa;
  • Cartão de crédito;
  • Empréstimo bancário.

Taxas essas a serem consideradas antes de abrir negócio com qualquer tipo de empresa, seja você uma pessoa física ou jurídica, sendo importante recorrer a um serviço de consultoria para planejamento estratégico, de forma a negociar o melhor investimento.

Dessa forma, é importante conhecer também as taxas relacionadas ao empréstimo consignado, no qual o débito é feito mensalmente através de uma conta-salário associada ao banco, regida pelo limite de 2,08% ao mês. Um teto de gastos sem limites no mercado privado.

E mesmo que um contato profissional consiga identificar o valor abusivo de juros a serem pagos dentro de um empréstimo, dentro dos seus serviços de consultoria contábil, não são todos que possuem acesso a tais ofícios.

Porém, não é preciso se preocupar pois existem dicas que podem ajudar o indivíduo a fugir de um financiamento que opera com uma taxa abusiva de juros.

Como fugir de um financiamento de juros altos

Para garantir que o seu investimento em um negócio ou patrimônio seja o melhor possível, sem que um valor enorme de juros acabe por pôr em risco o seu sonho de conquistar algo próprio, é preciso observar com atenção o tipo de financiamento prestes a ser feito.

Existindo técnicas capaz de auxiliá-lo nesse sentido:

Portabilidade crédito

Assim como é possível trocar de operadora de telefonia e manter o seu mesmo número, hoje existe a possibilidade de levar os seus créditos financeiros para outras instituições. Optando por companhias que trabalhem com uma taxa menor de juros.

Também é possível procurar pela amortização da dívida antes de recorrer ao sistema de portabilidade, conversando com o seu banco sobre uma possível redução do débito financeiro, de forma a tornar possível o seu abatimento.

Procure pelos meios legais

Existe sim a possibilidade de você assinar um contrato ruim, contudo, existe também a chance de que essa taxa de juros abusiva esteja sendo praticada de forma irregular por parte da entidade financeira por trás desse financiamento.

Nesse caso, é relevante solicitar uma reavaliação do contrato através do Código de Defesa do Consumidor, a garantir que esse documento tenha sido redigido seguindo as normas de qualquer sistema para controle financeiro, tanto para o banco como para o cliente.

Compare com a taxa de juros do mercado

Para se certificar de que essa taxa de juros esteja alinhada ao mercado, é importante comparar a mesma com a taxa divulgada pelo Banco Central, como na taxa Selic, a taxa básica de juros econômicos, criada para lidar com a inflação do país.

Reorganize os seus gastos

Por fim, é importante ter um controle total sobre as suas finanças, procurando formas d e diminuir os seus gastos, tornando possível o pagamento adequado das parcelas do investimento feito, através de economias associadas ao seu negócio, por exemplo.

Como na instalação de uma câmera residencial, a permitir uma maior segurança da sua casa, assim como um controle em cima de possíveis furtos a ocorrerem em um estabelecimento comercial, a resultar em certas economias ao resolver tais problemas.

De uma forma geral, é preciso analisar com cuidado o tipo e contrato feito durante o processo de um empréstimo ou financiamento, para que seja possível chegar aos seus objetivos, sem que um problema com juros torne esse sonho em um pesadelo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.