Qual a importância da educação financeira para pequenas empresas ?

Equipe Conexão Financeira - 19/08/2021

Saber gerenciar suas contas e ter total ciência de onde está indo seu dinheiro, quais gastos estão sendo realizados e quanto se recebe por mês pode ser um grande desafio, por isso é importante a educação financeira para pequenas empresas.

O texto de hoje irá abordar a importância da educação financeira para pequenas empresas, explorando o impacto que ela pode causar na rotina de trabalho, além de algumas etapas que são necessárias para a aplicação e algumas dicas e orientações valiosas.

É de senso comum que uma empresa precisa ser o mais organizada possível para que consiga manter suas finanças em dia, impedindo que qualquer valor ultrapasse o planejado por causa de juros, além de aprimorar os investimentos e outros departamentos.

Seja uma empresa de montagem industrial ou de produtos tecnológicos, a verdade é que nenhuma organização vai muito longe se não tiver um controle constante sobre os seus gastos, mostrando como é importante a educação financeira.

Porém, em grandes empresas, é muito provável que já se tenha o método, sistemas e aplicações utilizadas apenas para que o negócio tenha uma vida financeira mais duradoura e saudável, mas quando pensamos nas pequenas empresas, esse cenário muda.

Mesmo que os serviços de destruição de documentos, por exemplo, sejam excelentes, caso a empresa não saiba como aplicar o retorno que eles trazem ou simplesmente gastar mais do que consegue ganhar, a médio e longo prazo, esse problema pode ser imparável.

Pensando nesse cenário, fica difícil saber o que fazer para manter a estabilidade e o crescimento da empresa em continuidade, e é por isso que foram separados diversas informações que podem ser extremamente úteis ao seu negócio.

Portanto, seja uma empresa de transporte executivo ou um pequeno e recente e-commerce, o tópico a seguir irá abordar como é importante a educação financeira para pequenas empresas e o impacto que ela pode causar.

A importância da educação financeira

O primeiro passo é entender o conceito de educação financeira. Pode-se dizer que ele pode ser ensinado desde cedo às crianças, por volta dos 6 anos. 

Obviamente que de forma gradual, para que cresçam e se tornem seres responsáveis e que saibam como administrar o seu próprio dinheiro.

Lembrando sempre que a quantidade de responsabilidades e ensinamentos que se coloca sobre as crianças depende de maturidade e do desenvolvimento de cada um, tendo você que se adaptar dependendo de como a criança reage a essa demanda.

Seja para economizar nas despesas alimentícias e pagar com uma comanda eletronica para restaurante ou em pequenos hábitos diários, a educação financeira é extremamente importante para ser implementada nos colaboradores do negócio também.

Principalmente se o empreendedor da empresa é você, podendo inclusive acontecer de misturar despesas da empresa com despesas pessoais ou gastar o dinheiro que era para um lugar em outro. Isso é bastante comum de acontecer.

Para tal situação, o que pode ajudar e muito o empreendedor é a utilização de um cartão de crédito e um cartão corporativo, fazendo assim com que não misture as compras pessoais, como um computador, das compras da empresa, como um boné de segurança.

Muitas pessoas que estão à frente de pequenas empresas normalmente realizam todas as compras no cartão de crédito pessoal pelo número maior do limite, porém isso é um grande erro e é necessário ser corrigido, afinal, educação financeira é uma mudança de hábitos.

Utilize o cartão corporativo que já é voltado para compras de sua empresa, ajudando principalmente a ter uma completa ciência de onde está indo o seu dinheiro e como ele está sendo gasto. 

Essa forma é eficiente até mesmo para a compra de um produto como luminárias industriais.

Sem mencionar que, alguns benefícios podem ser conquistados ao se praticar e implantar a educação financeira, como:

  • Maior controle de gastos;
  • Maior investimento do que realmente importa;
  • Possibilidade de expansão da empresa;
  • Vida financeira mais saudável e estável;

Claro que é possível destacar outras vantagens, mas a grande maioria está relacionada a essas categorias. É importante enxergar e saber que algumas ações são essenciais para que a educação financeira de fato seja efetiva.

O primeiro grande passo é motivar os seus colaboradores, seja a sua empresa uma novata no ramo da tecnologia ou de limpeza de fachada. Quando sua equipe está motivada, ela trabalha muito melhor e se esforça ainda mais para atingir os seus objetivos.

Por isso que também é importante ensinar educação financeira aos seus colaboradores, afinal, quem consegue se motivar estando endividado? 

Tal atitude auxilia com que eles consigam controlar seus gastos e vivam bem melhor, consequentemente, melhorando o seu desempenho.

Um segundo passo que também pode ser implementado é o aumento de produtividade, simplesmente pelo fato de que quanto mais produtivos os colaboradores estiverem, menos tempo terão para pensar em problemas pessoais e financeiros.

Quanto mais focados e disciplinados financeiramente for a sua equipe, mais eles produzem e menos se estressam, fazendo com que as suas máquinas empacotadoras estejam sempre trabalhando e, consequentemente, produzindo mais lucro.

Como se organizar financeiramente

Para que a educação financeira seja bem aplicada, algumas etapas precisam ser seguidas para a aplicação correta e maior probabilidade de sucesso. Sendo assim, confira abaixo alguns tópicos que melhor exemplificam essa ideia.

1 – Tenha uma lista de prioridades

Saber quais são as prioridades da sua empresa é o primeiro passo para que o processo de mudança de hábitos seja efetivo e realmente funcione. A vantagem é que ela pode ser aplicada também no dia a dia das pessoas, ou seja, na vida pessoal.

Em outras palavras, o primeiro grande passo é mudar a sua mentalidade e a forma como você enxerga a sua situação financeira no geral. Para isso, pode ser interessante criar uma lista de suas maiores prioridades no momento e que são essenciais para a continuação do negócio.

É possível marcá-los com cores onde as mais claras estão em situação controlável e as mais escuras são prioridades, em números que podem variar de 1 a 5, ou até mesmo uma pequena anotação ao lado como observação. O importante é definir o que é prioridade e o que não é.

2 – Realize o mapeamento de perfis financeiros

Assim como você precisa saber qual o seu perfil financeiro, é extremamente importante entender como os seus colaboradores pensam quando se trata do momento de gastar dinheiro e resolver as suas próprias finanças.

Por ser uma empresa pequena, é muito provável que tenha mais intimidade com os colaboradores e seja mais fácil de aplicar a educação financeira, sendo o mapeamento de perfis financeiros uma jogada muito inteligente e eficaz.

03 – Materiais informativos são bem vindos

Diversos materiais que ajudam a conscientizar o seu colaborador podem ser encontrados na internet ou criados por profissionais que entendam de algumas práticas de economia e que realmente podem ajudar a criar um ambiente onde a educação financeira é essencial.

Com isso, mostre panfletos, artigos, benefícios e vantagens de utilizar esse tipo de material e como ele pode ser extremamente benéfico para a vida de cada um, além de vídeos e possíveis palestrantes que podem passar uma maior confiança no assunto.

04 – Capacite os seus colaboradores

Ainda relacionado ao tópico anterior, é possível aumentar o interesse de sua equipe a partir do momento em que o empreendedor disponibiliza cursos, workshops e palestras que falam sobre o assunto, aumentando a possibilidade deles conhecerem sobre o tema.

Não apenas isso, mas pensando no ramo do negócio, quanto melhor os colaboradores forem, mais produtividade e lucro irão trazer para o negócio, aumentando também o crescimento da empresa e, possivelmente, ganhando uma promoção.

A partir do momento em que se ganha mais dinheiro, os mesmos ficarão ainda mais motivados e é possível que comecem a se empenhar ainda mais no trabalho, afinal, foi ensinado o que é necessário para que eles mantenham uma vida melhor.

Considerações Finais

O texto de hoje abordou como é importante a educação financeira para pequenas empresas, qual o impacto que ela pode causar no mercado de trabalho, além de dicas e orientações de quais etapas seguir e qual idade é possível ensinar sobre o assunto.

Claro que isso irá depender do ramo de trabalho no qual se está atuando, quantas pessoas e qual o valor de investimento, além do quanto a empresa pode oferecer para treinar os colaboradores e disponibilizar o material e fazer todos os workshops.

Porém, é possível que muito se aprenda com material gratuito e, principalmente, com foco, disciplina e uma grande mudança de hábitos por parte de cada um que compõe a sua empresa.

Portanto, utilize a informação disponibilizada ao longo do texto e se adapte conforme a realidade da sua empresa, conseguindo aumentar o crescimento e ser muito mais eficiente no ramo de atuação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Conteúdo Relacionado

ATENÇÃO!!! Não somos uma instituição financeira e nem oferecemos produtos financeiros pelo site, e-mail ou WhatsApp. Fique atento a golpes! Caso receba alguma mensagem solicitando depósitos e usando a nossa marca, denuncie e bloqueie o número imediatamente.
Close Bitnami banner
Bitnami