Como a taxa Selic influencia no mercado imobiliário

Publicado por Lucas Avila - 14/03/2022

Dentro do mercado econômico e comercial existe uma série de fatores que precisam ser analisados, para que seja possível tomar as melhores decisões dentro de cada setor em específico. E um desses elementos a serem observados é a taxa Selic.

Um índice para as tributações gerais do mercado, que lida com um número amplo de atividades para definição de suas práticas comerciais, como na compra e venda de produtos, além da oferta adequada de serviços ao seu público almejado.

E nessa variedade de mercados que podem ser afetados pelos efeitos da taxa Selic é possível citar o setor imobiliário. Um mercado em situação dinâmica, a depender de uma série de fatores responsáveis pela definição do valor de um imóvel no mercado atual.

Tratando-se de um modelo de patrimônio de grande procura por parte da população, ao estar associado ao tradicional sonho da casa própria, para fugir do aluguel e trazer estabilidade para quem acaba de adquirir o seu imóvel particular.

Uma relação a garantir com que o processo de construção de casas continue a alcançar níveis de expansão no mercado, mesmo diante de um período de instabilidade econômica. O que no ano de 2022 pode ser citado em relação à insegurança política do mundo.

Isso em um mundo no qual os efeitos da pandemia de covid-19 ainda podem ser sentidos. Com o mercado estando de forma geral em um processo de reabertura, tentando se alinhar às oportunidades econômicas que voltam a se apresentar.

E mesmo dentro desse cenário, a procura pelo imóvel próprio continua a ter uma grande presença na sociedade, por apresentar a ideia de equilíbrio para quem adquirir tais imóveis, em relação a outros modelos de patrimônios e investimentos disponíveis no mercado.

Tudo a ampliar os serviços de outros setores comerciais que podem estar associados com o mercado da casa própria, como no processo de gestão de condomínios, a crescer junto da procura de um espaço adequado para se morar.

E se existe algo capaz de impedir ou até mesmo a impulsionar a compra de um imóvel, é a taxa Selic. Ao levarmos em conta a forma com que ele se associa às relações comerciais de diferentes mercados, sendo inclusive esse o propósito da criação de tal tributação.

Como funciona a taxa Selic?

Definida como um Sistema Especial de Liquidação de Custódia, a taxa Selic foi criada em 1979 pelo Banco Central do Brasil, em associação com a Andima (Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto), com o objetivo de regular as atividades econômicas.

Principalmente no que envolve as ações do mercado financeiro, que trabalham com a compra  e venda de títulos econômicos, para alcançar assim um número adequado de lucratividade para tais negócios, ampliando assim seu leque de investimentos ao público.

Mantida e administrada pelo Banco Central, a Selic acaba por definir uma série de atividades que envolvem ativos financeiros, sendo elas:

  • Taxa de juros;
  • Conversão de moedas estrangeiras;
  • Imposto de renda;
  • Investimentos em geral.

Questões a serem analisadas por um escritório de assessoria contábil, que oferece os seus serviços aos mais diferentes tipos de clientes que atuam no meio empresarial, ao encontrar em algum investimento uma maneira de manter ou expandir o seu projeto.

Tratando-se então de um índice tabelado, a definir diferentes tributações que serão adotadas pelo mercado dentro de seu variado campo de atuação. Acompanhando a questão da inflação,  em busca de obter resultados econômicos positivos.

Seguindo, por exemplo, a demanda momentânea por um produto ou serviço, a existir uma disponibilidade adequada dessas mercadorias ao público, com o intuito de corresponder ao seu valor no mercado, sem trazer impactos para a economia local ou até mesmo global.

Existindo dois modelos específicos em relação à Selic, e que precisam ser vistos com atenção para quem pretende atuar no cenário comercial, como uma empresa de automação industrial com o objetivo de se posicionar no mercado e crescer em números.

As modalidades da taxa Selic

A principal função da Selic é estabelecer um padrão a ser seguido dentro de alguma atividade financeira, servindo como a base para a aplicação de tributos e taxas presentes no mercado. Passando até mesmo pelos juros do cartão de crédito, por exemplo.

Existindo dois modelos específicos em relação à tal taxa, que é o modelo Meta o Over, com primeiro sendo a opção mais comum de ser tratada no mercado. Ocupando matérias de economia, assim como as manchetes de um jornal popular.

Tratando-se do modelo Selic Meta, definido pelo Banco Central a cada 45 dias, com o objetivo de servir como critério para a determinação das taxas a serem aplicadas pelos bancos, visando a valorização correta do dinheiro, diante da situação econômica nacional.

Definindo então o valor de juros a ser cobrado de uma empresa que fez algum tipo de empréstimo, com o intuito de trabalhar no mercado com a oferta de serviço de demolição, para o setor de construção e para órgãos de fiscalização ambiental do governo.

Enquanto isso, a Selic Over funciona mais como um sistema de controle, a ser utilizado pelas entidades bancárias entre si, ao ser definido baseado na média de todas as operações a serem executadas tendo a Selic Meta como parâmetro.

Tratando-se de taxas que irão definir a atuação de uma série de mercados, na forma como eles colocam propícios ou não a serem investidos. Com a mesma coisa podendo ser dita sobre o mercado imobiliário, por exemplo.

A influência da Selic no meio imobiliário

Quando se pensa na influência da taxa Selic ao investimento em uma casa própria é possível citar uma série de atividades, que acabam por ser impactadas pelos valores a serem praticadas com base nessa tributação.

Como no serviço de instalações elétricas contratados para cuidar da estrutura elétrica de um imóvel que está em processo de construção. No qual o valor da contratação dependerá muito de como a Selic pode afetar as atividades econômicas dessa empresa.

Que normalmente embutirá esses gastos em seus serviços a serem cobrados, ainda mais quando tal pagamento ocorrer de maneira fracionada, com o valor de juros também sendo baseado na tabela a ser determinado pelo Banco Central via Selic.

E a mesma coisa se repete para todos os tipos de serviços associados à aquisição, reforma e construção do seu imóvel próprio. Existindo uma influência maior em relação a compra de uma casa ou apartamento, por definir valores que terão um impacto direto.

Selic em alta pode afetar a compra do imóvel

A Selic pode influenciar de forma direta na taxa de juros para quem decide por fazer um financiamento bancário, com o propósito de dar entrada no sonho da casa própria.

O problema é que antes mesmo de contratar uma empresa de jardinagem, para cuidar da paisagem do local, tal investimento pode correr o risco de sofrer uma pausa, diante da alta taxa de juros a ser aplicado em cima das parcelas mensais de tal aplicação.

Um possível resultado direto do movimento de alta em relação à Selic, a fazer com que seja necessário por parte do comprador estudar a situação desta taxa, já que a depender do seu nível, os seus projetos podem ser diretamente afetados por ela, como no meio imobiliário.

Compra à vista ou por financiamento?

De fato a compra à vista pode parecer a melhor opção nesse momento de alta de preço, para evitar juros abusivos, além de conseguir um possível desconto, contudo, caso não haja uma preparação prévia é difícil para o comprador contar com esse dinheiro em caixa.

Sem contar com a desvalorização do dinheiro, fazendo com que a quantia armazenada por anos em uma poupança, após um certo período não tenha o mesmo valor, o que acaba por distanciar do seu objetivo de sair do aluguel e adquirir um imóvel somente seu.

Logo, não existe uma resposta definitiva para esse questionamento. Sendo preciso analisar tanto a situação do mercado, como também a sua realidade financeira, para que somente com base nisso seja possível tomar a melhor decisão.

Conversar previamente tanto com um contador como com um agente imobiliário pode ajudar esse indivíduo a tirar algumas dúvidas, e a partir disso encontrar clareza para tomar a decisão correta acerca dos seus investimentos.

Negócios associados afetados pela Selic

Além desse impacto direto no setor imobiliário, a taxa Selic tem como propósito ditar as regras de cobrança de juros e taxas para os mais variados mercados, afetando assim qualquer tipo de instituição que possa ter alguma associação com o meio imobiliário.

Como uma empresa de instalação elétrica, de jardinagem, decoração, entre muitas outras. Contudo, a Selic não possui um papel de antagonista, pelo contrário, sua função é controlar a inflação da moeda, para garantir uma real valorização do dinheiro.

Pois assim como o mercado reage à Selic, a sua definição também é uma reação ao momento sócio econômico  e político do país, a afetar os mais diversos tipos de mercados, chegando assim ao citado setor imobiliário.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.