Entenda a influência dos juros simples e composto nos investimentos

Publicado por Lucas Avila - 22/06/2022

Entender a diferença entre juros simples e composto é o primeiro passo para lidar com esse tipo de ferramenta, que é essencial para qualquer empresa de consultoria tributária ou pessoa física que pretende iniciar um investimento.

Investir tornou-se o sonho de muitas pessoas, em grande parte porque essa atividade demanda um controle e educação financeira de qualidade, item que tem sido cada vez mais procurado no mercado nacional.

A falta de cuidados para apresentar educação financeira é um grave problema no país. Não há nenhum incentivo durante a educação básica ou mesmo em universidades para que a pessoa saiba lidar com seu dinheiro.

Isso acabou gerando no país um alto índice de endividamento, que se reflete em um poder de compra menor e poucas pessoas trabalhando adequadamente com seus recursos para conseguir resultados mais expressivos.

Com o advento da internet e as mudanças ocasionadas pelo processo conhecido como transformação digital, que popularizou uma série de avanços tecnológicos e recursos para a população em geral, esse modelo começou a mudar.

Isso porque consultores e profissionais da economia acabaram tomando para si a tarefa de educar a população, criando cursos, palestras e até mesmo canais de vídeos apresentando conceitos básicos de educação financeira, dicas e ajudando a entender sobre como investir em uma empresa de máquinas de café para alugar.

O investimento se tornou então um item de conquista para a maioria dos brasileiros, uma vez que chegar ao ponto de começar a investir dinheiro em qualquer tipo de aplicação é um resultado de muito trabalho e esforço para livrar-se das dívidas e criar um fundo de emergência.

Porém, para identificar se um investimento vale a pena e se ele é o ideal para você, é preciso ter atenção a uma série de elementos, principalmente a compreensão da taxa de juros e de seu funcionamento.

É essa taxa que identifica se o investimento vale a pena e se você irá de fato ganhar dinheiro com esse tipo de ação a longo prazo ou se vale mais a pena escolher outras formas de investir seus recursos.

Os juros nada mais são do que o valor que o dinheiro recebe ao longo do tempo. Quando uma pessoa empresta dinheiro para a outra, por exemplo, se ela recebe exatamente o valor que foi emprestado, ele terá menos poder de compra que no momento em que foi entregue.

Por conta disso, os juros funcionam como uma maneira de valorizar o dinheiro, para que a figura que está emprestando para uma fábrica de uniformes personalizados consiga receber um valor equivalente em questão de poder de compra, garantindo que ela não será lesada na transação.

Normalmente, bancos e outras organizações financeiras trabalham tanto com empréstimos quanto com investimentos, fazendo uma intermediação entre estes conceitos. Eles aplicam o dinheiro guardado em determinados investimentos enquanto emprestam em outros.

Essa troca de valores feita pelas instituições bancárias é o que faz os juros surgirem, gerando assim os benefícios para aqueles que optarem por investir em alguma fonte disponível pela organização em questão.

A taxa de juros é calculada em um percentual do valor utilizado, e funciona de forma muito similar a um aluguel de imóvel, uma vez que ele é calculado por questão do tempo que a pessoa que está pagando o valor da declaração de importação demora para pagá-lo.

Entender as principais diferenças entre os tipos de juros ajuda você a saber escolher melhor seu investimento e garantir um resultado mais efetivo em suas interações com as instituições financeiras como um todo.

Juros simples

A taxa de juros conhecida como juro simples é aquela aplicada sobre o valor inicial, seja ele emprestado ou investido. Isso significa que os juros não são acumulados a períodos anteriores, sendo o capital inicial sempre a base para os períodos futuros.

Considere um investimento de R$ 1.000, com uma taxa de juros simples de 10% ao ano. Isso significa que, ao fim de cada ano, o investimento terá rendido R$ 100. Se o valor do investimento foi feito planejando cinco anos, você terá recebido apenas R$ 100,00 ao ano.

Isso significa que, quando a assessoria contábil para abertura de empresa for resgatar o investimento, terá o valor inicial e o valor adquirido ao longo do período, totalizando R$ 1.500.

Não há nenhum tipo de variação relevante para esse tipo de taxa de juros, mantendo o cálculo sempre sobre os R$ 1.000 iniciais.

Esse é um método bastante seguro de investir, mas ele pode não render tanto quanto outras opções disponíveis em todas as instituições financeiras, e por isso vale a pena pesquisar suas possibilidades antes de efetivamente escolher um tipo de ação para realizar.

Juros compostos

Diferente do juro simples, os juros compostos não se restringem ao valor inicial, trabalhando com juros sobre juros para representar o investimento ao longo do período.

Trabalhar com juros incidentes acaba gerando uma conta completamente nova para esse tipo de recurso em sua companhia de avaliação de imóveis em SP.

A escolha de incidência normalmente é determinada no momento do contrato de investimento, e pode ser:

  • Diária;
  • Mensal;
  • Semestral;
  • Anual.

Independente do prazo, sempre que esse período se completa, o capital resultante é utilizado para recalcular a taxa de juros. Isso permite que o valor esteja sempre em evolução, garantindo uma estrutura mais adequada de atendimento para suas atividades.

Usando o mesmo exemplo anterior, em um investimento de R$ 1.000 com alteração anual, o primeiro ano renderia R$ 100, exatamente como na contagem de juros simples que foi apresentada no tópico acima.

Entretanto, a partir desse momento, os juros compostos entraram em atividade, e o cálculo para os juros do segundo ano de investimento de sua produtora de vídeo comercial utilizaram o valor total de R$ 1.100, e não apenas o valor inicial de R$ 1.000.

Isso significa que no segundo ano o rendimento seria de R$ 110, totalizando R$ 1.210 no segundo ano, e assim sucessivamente, até o encerramento do contrato. Esse tipo de ação costuma ser mais vantajosa para quem deseja investir a longo prazo.

Isso porque a diferença entre os juros compostos e os juros simples é muito maior quando você deixa um investimento a longo prazo fazer efeito, garantindo assim que seu dinheiro investido será muito melhor aplicado.

Influência das taxas em investimentos

Agora que você consegue identificar melhor as diferenças entre os dois principais modelos de taxa de juros, é importante entender o quanto eles influenciam os investimentos tanto de pequeno porte quanto maiores, afetando diretamente diversas áreas da economia.

Em um primeiro ponto, os investimentos conhecidos como renda fixa, que são mais seguros e ideais para pessoas com um estilo mais conservador de investimento e para empresas de aluguel de impressoras para gráfica, funcionam de forma muito similar a um empréstimo.

As instituições financeiras usam o valor que os usuários estão investindo para capacitar empresas e outras instituições financeiras, recolhendo o lucro desse tipo de ação e conseguindo o valor dos juros para a devolução ao consumidor.

Um dos modelos mais comuns desse tipo de ação é o CDB, sigla para Certificado de Depósito Bancário. Essa é uma escolha utilizada quando você empresta dinheiro ao banco para que ele consiga financiar suas próprias operações.

Caso você deseje que seu dinheiro seja investido especificamente em uma área pela instituição financeira, você pode optar por outros modelos de renda fixa, como o LCA e o LCI. O primeiro, cuja sigla significa Letra de Crédito ao Agronegócio, representa investimentos nesse setor.

Já o LCI é a Letra de Crédito Imobiliária e representa o investimento no mercado de imóveis, tanto em questão de construção e reforma como na compra e venda desse tipo de bem, ainda que o controle permaneça no banco.

Outros investidores preferem trabalhar direto com empresas que sentem confiança em investir, o que pode ser feito através do processo conhecido como debênture.

Nesse caso, o investidor combina com a empresa os juros que serão recebidos ao final de um determinado período, depois do abatimento do imposto de renda que será realizado com o total investido.

Nesses casos, é possível optar por uma taxa fixa de juros ou uma taxa pré-determinada, que fica atrelada a algum indicador da economia como a taxa Selic, IPCA ou a inflação oficial do país.

Considerações finais

Entender os conceitos de juros e o impacto que eles exercem em suas atividades financeiras é um dos pilares da educação econômica, e a maioria das pessoas deve procurar se informar sobre isso antes de iniciar qualquer tipo de investimento.

Dessa maneira, você consegue trabalhar de forma muito mais adequada seu dinheiro, identificando as nuances do mercado e como elas se aplicam a esse tipo de ação, seja para sua companhia ou para seus recursos pessoais.

Assim você acaba conquistando uma estrutura de rendimento mais adequada e consegue otimizar suas ações, garantindo que seus investimentos estarão bem posicionados para alcançar os objetivos que você estipulou.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.