Empréstimo MEI

Tudo o que você precisa saber sobre crédito para MEI e como solicitar empréstimo.

Quem é MEI pode fazer empréstimo

Começar uma empresa e fazer crescer um negócio é algo que requer muita dedicação, esforço e, obviamente, recursos financeiros. A figura do Microempreendedor Individual (MEI) foi criada na legislação brasileira em 2008, para facilitar o empreendedorismo e fomentar a economia, não só com a abertura de novas pequenas empresas, mas também com a formalização de um grande número de pequenos negócios, até então autônomos e informais. De acordo com números do Ministério, em 2020, cerca de 10 milhões de brasileiros estão inscritos como MEI. Se você é um Microempreendedor Individual e precisa de dinheiro para investir em seu negócio, saiba que essa categoria pode, sim, fazer um empréstimo e obter taxas de juros e prazos atrativos.

Muitos Microempreendedores Individuais desconhecem as linhas de crédito para MEI e acabam recorrendo a empréstimos em seu CPF, quando precisam de capital para suas micro-empresas. Essa prática, no entanto, não é recomendada, pois misturar as finanças pessoais com as do negócio pode trazer problemas que atrapalham a gestão da empresa – acaba não se sabendo qual dinheiro é da empresa e qual é da pessoa física. Além disso, os empréstimos pessoais normalmente têm taxas de juros mais altas das opções oferecidas para os MEIs.

Como funciona o empréstimo MEI

O empréstimo MEI funciona da mesma forma que as demais modalidades de crédito disponíveis no mercado, sejam para pessoa física ou jurídica. As instituições financeiras que oferecem esse crédito emprestam o recurso para o CNPJ MEI, que deve pagar as parcelas mensais acrescidas de juros, nos prazos acordados. Uma eventual inadimplência pode acarretar juros adicionais, bem como processos judiciais de cobrança. Em alguns casos as instituições financeiras podem exigir alguma garantia para liberar o crédito – normalmente um carro, um imóvel ou um recebível, como pagamentos em cartão por exemplo.

Também como nos empréstimos tradicionais, o início do processo se dá com a instituição financeira solicitando uma lista de documentos do CNPJ MEI e da Pessoa Física sócia do CNPJ. Um dos principais documentos a ser enviado é a comprovação de faturamento do MEI para análise de sua capacidade de pagamento. Em outras palavras, é necessário saber se o MEI fatura o suficiente para manter seu negócio ativo e ainda pagar a prestação do empréstimo desejado. Você pode usar a Declaração do MEI ou até seus extratos bancários para comprovar essa renda.
Passada a parte da documentação, é realizada é realizada uma análise de crédito tanto no CNPJ MEI quanto no CPF do sócio. Nessa etapa será muito importante que não haja pendências que coloquem restrições no CNPJ ou no CPF. Caso haja restrições, a probabilidade de aprovação da operação diminui bastante, mas ainda assim é possível ser aprovada.
Por fim, caso a operação seja aprovada, o recurso é liberado rapidamente, normalmente numa conta bancária da própria instituição financeira, e o empreendedor MEI pode começar a utilizá-lo.

Conheça as ofertas hoje mesmo!

Qual o valor máximo de empréstimo para MEI e os juros cobrados

Os valores máximos oferecidos para operações de empréstimo MEI e os juros cobrados, variam muito conforme a instituição financeira. Por isso, o melhor sempre é simular a operação em várias instituições, e comparar não só as taxas de juros, mas também os prazos de parcelamento e tarifas envolvidas.

Na maioria dos casos, o valor do crédito e a taxa de juros serão definidos após a análise da documentação enviada por parte do MEI. Um MEI com uma boa nota de crédito, tende a ter taxas menores e prazos maiores, do que um MEI com uma nota de crédito baixa.

A taxa de juros do empréstimo MEI no Brasil varia muito de uma instituição para outra. Há casos de instituições que partem de taxas menores de 1% ao mês, até instituições que cobram próximo a 10% mês. Novamente aqui temos que citar que a taxa de juros está diretamente ligada à nota de crédito do cliente. Um cliente com uma nota de crédito muito baixa, tende a ter grande dificuldade em obter o empréstimo e, se o conseguir, irá pagar um juro elevado.

Outro ponto é que o valor a ser emprestado é diretamente ligado ao faturamento da empresa. Sabemos que o MEI tem um limite de faturamento de R$ 81 mil ano, ou cerca de R$ 6 mil mês. Com esse cenário, o empréstimo a ser solicitado deve possuir uma parcela mensal que caiba dentro do faturamento. Solicitar um empréstimo muito alto, com parcelas muito altas, não é indicado pois a chance de aprovação é praticamente nula – a não ser que seja comprovada outras fontes de renda lícitas ou se ofereça garantias reais.

Que banco faz empréstimo para MEI

Aqui de início vale um comentário. O empreendedor MEI que procura um empréstimo, automaticamente já pensa em solicitá-lo através de um banco. Mas não só os bancos podem oferecer esse tipo de crédito.

Os bancos tradicionais, em sua grande maioria, possuem linhas de crédito específicas para MEI. Existem alguns poucos bancos focados no atendimento a grandes empresas, nestes será difícil conseguir um crédito de pequeno valor.

Normalmente exige-se ser correntista da instituição para realizar a operação. O banco no qual o MEI possui conta, já conhece seu histórico e sua nota de crédito, podendo facilitar a operação.

Além dos bancos tradicionais, diversas outras instituições financeiras oferecem crédito para o MEI. Sejam Bancos Digitais, Fintechs, Factorings, ESC (Empresas Simples de Crédito), Cooperativas ou outras, a recomendação é pesquisar e analisar o que cada uma tem a oferecer.

É importante lembrar que cada instituição apresenta diferenças – de pagamento, nas taxas praticadas, nas tarifas, nos prazos ou mesmo nas regras para a efetivação do empréstimo. Pode ocorrer também que as regras para a linha de crédito oferecida, variem de acordo com o objetivo de cada microempreendedor.

Conheça as ofertas hoje mesmo!

Opções de empréstimo para MEI

Como dito acima, fazer uma boa pesquisa por diferentes instituições pode lhe ajudar a decidir melhor e ajudar na escolha da melhor oferta financeira para seu negócio.

Além dos empréstimos “convencionais”, existem diversas linhas governamentais que podem ajudar o Microempreendedor.

Conheça abaixo algumas das opções disponíveis de empréstimo para quem é MEI:

Empréstimo para Capital de Giro MEI

Uma das formas mais tradicionais de empréstimo, o crédito para capital de giro tem sido largamente utilizado por microempreendedores para alavancarem seus negócios. Uma das principais características no caso dos créditos para MEI é a não exigência, na maioria das vezes, de garantias reais para ser concedido. Mas isso não significa que todo MEI conseguirá tais recursos. É feita toda uma análise de crédito para analisar a capacidade de pagamento do microempreendedor que o solicita.

O Capital de Giro é um empréstimo parcelado, ideal para organizar despesas ou aproveitar oportunidades. A primeira parcela pode ser paga em até 90 dias – dependendo da instituição financeira contratada – e os prazos podem chegar a até 54 meses. A taxa de juros costuma ficar entre 1% e 3%, novamente dependendo da instituição, do valor desejado e, principalmente, da nota de crédito de quem solicita.

O capital de giro não é algo que deve ser pensado somente em construir um novo negócio ou alavancar o negócio atual. Ele também pode ser utilizado com o intuito de auxiliar a microempresa em momentos de imprevisibilidade, seja na demanda de serviços/produtos ou para evitar o caixa de atuar no vermelho.

Linha de Microcrédito 

As linhas de microcrédito são oferecidas pelas instituições financeiras visando fomentar as atividades do microempreendedorismo.

Para que o crédito seja liberado, costuma ser necessário que o empreendedor demonstre a instituição credora onde os recursos serão aplicados, a situação atual do negócio e as projeções dos resultados.

Além disso, assim como em qualquer solicitação de empréstimo, terá que apresentar o RG, CPF, comprovante de endereço e o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual ativo e em dia com os tributos.

No microcrédito, entretanto, há um limite de valor disponível para o empréstimo. Os valores oferecidos costumam atingir no máximo R$ 20 mil. O prazo para o pagamento pode ser um pouco curto, de até 6 meses. As taxas de juros e condições de pagamento devem estar em alinhamento com o projeto que será implantado. Caso isso não ocorra, é sugerido que se escolha outro tipo de crédito. 

Conheça as ofertas hoje mesmo!

Empréstimo para MEI com garantia de imóvel ou automóvel

Como o próprio nome já diz, essa modalidade de empréstimo consiste em colocar um imóvel ou automóvel em garantia numa operação de crédito para seu MEI.

Nessa linha de crédito, é preciso transferir o imóvel ou automóvel indiretamente para a instituição financeira. O bem serve como segurança para quem está emprestando o dinheiro – caso haja inadimplência o imóvel ou automóvel pode ser vendido para pagamento da dívida. No caso do imóvel como garantia, ele pode continuar a ser usado pelo proprietário normalmente, inclusive para locação. No caso do automóvel, da mesma forma, o proprietário continua o utilizando.

Também conhecido como refinanciamento imobiliário ou de veículos, essa modalidade possui as menores taxas de juros entre as modalidades tradicionais de linha de crédito, já que a inadimplência tende a ser menor. Além disso, o valor do recurso a ser recebido pode ser alto, chegando a 70% do valor total do imóvel ou automóvel, dependendo do caso.

Obviamente, a desvantagem dessa linha de crédito é que é necessário ter um imóvel ou automóvel quitado, em nome da empresa tomadora (ou do sócio da empresa).

Cheque Especial Pessoa Jurídica

Da mesma forma que nas pessoas físicas, os MEIs podem ter acesso à cheque especial junto aos bancos que operam. O cheque especial MEI funciona exatamente como o cheque especial convencional.

Para que este crédito seja pré-aprovado e disponível para saque e utilização, as instituições financeiras costumam exigir uma Declaração de Imposto de Renda ou Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE). Quanto mais tempo de relacionamento o MEI tem com o banco, mais fácil obter essa linha de crédito.

Um ponto importante é que o cheque especial, seja para pessoa física ou jurídica, é a linha de crédito com as maiores taxas de juros do mercado. Sendo assim, deve ser utilizado em última hipótese. A média de juros entre os principais bancos brasileiros fica entre 10% a 16%.

Cartão BNDES

O cartão BNDES é uma alternativa de crédito para incentivar não só as atividades das microempresas, como também das pequenas e médias empresas.

O recurso pode ser utilizado para adquirir produtos como máquinas, insumos e matérias-primas. Contudo, é preciso ter cuidado e verificar o catálogo dos fornecedores recomendados pelo BNDES. Uma análise correta evita que se adquirira o cartão e depois se descubra que este não cobre o gasto de um equipamento específico.

O limite máximo a ser emprestado é de 1 milhão de reais, contando com taxas de juros mais baixas do que as praticadas no mercado. Além disso, o financiamento desse cartão é automático, sendo pago em 48 parcelas fixas. Obviamente o limite a ser utilizado depende do porte da empresa, faturamento, saúde financeira. Para MEIs o limite disponível é bem menor, variando caso a caso.

Antecipação de Recebíveis

Uma forma de crédito não tão conhecida entre os MEIs mas que pode ser uma ótima alternativa. Essa operação permite que o empreendedor receba à vista suas vendas a prazo com cartões de crédito, cheques e duplicatas. O valor que ele iria ser recebido no futuro entra no caixa da empresa imediatamente e pode ser utilizado no caixa.

As taxas de antecipação costumam ser mais vantajosas que a média das linhas de crédito, já que é um recurso garantido que seria pago no futuro e está apenas sendo antecipado.

Entretanto, é preciso sempre lembrar que, ao antecipar um recebível, este dinheiro não será recebido novamente na data que foi determinada anteriormente. Portanto, ao realizar tal operação, faça um planejamento financeiro para evitar surpresas.

Conheça as ofertas hoje mesmo!

Empréstimo Peer to Peer

Talvez o tipo de crédito MEI mais desconhecido do mercado. O modelo de negócio “Peer to Peer Lending” (P2P ou empréstimos coletivos) conecta Pequenas e Médias empresas que precisam de empréstimos com investidores dispostos a emprestar recursos para estas. Não há intermediação por parte de uma instituição financeira.

Da mesma forma que as linhas de crédito mais conhecidas, há uma análise de crédito e o pagamento das parcelas é realizado mensalmente, acrescido de juros.

As plataformas que oferecem tal serviço costumam realizar operações de R$ 15.000,00 a R$ 500.000,00, com prazo de 1 a 24 meses. Os juros variam conforme o prazo, montante e nota de crédito do cliente. Um ponto interessante é que, normalmente, após 50% do primeiro financiamento amortizado, a empresa já pode solicitar um novo empréstimo.

A vantagem dessa modalidade de crédito, além de menor burocracia, é que os juros para os tomadores de dívida costumam ser bem menores do que a média do mercado em bancos.

Empréstimo para MEI – Cuidados

Antes de se solicitar um empréstimo, seja como pessoa física, jurídica ou MEI, a pessoa precisa analisar se realmente aquele valor é necessário. Não só isso, saber também se o dinheiro vai ser suficiente, e evitar que o crédito se torne uma armadilha.

Uma análise mal feita da real necessidade pode acarretar numa dificuldade de pagamento e, conseqüentemente, eventual inadimplência. Caso isso ocorra, não só o CNPJ de seu MEI ficará restrito como também seu CPF. E dívidas que dão restrições em seu CPF e seu CNPJ impedem a solicitação de um dinheiro adicional em praticamente qualquer instituição financeira para quitar a dívida anterior. Evite que a dívida se torne uma bola de neve.

Lembre-se que contratar um empréstimo implica assumir uma dívida. Tenha um planejamento e identifique a real necessidade do seu negócio. As vezes sua necessidade pode ser solucionada de outra forma. Vamos supor que você tenha um salão de beleza e deseja comprar um novo equipamento. Ao invés de contrair um empréstimo para a aquisição, você pode pesquisar linhas de financiamento de equipamentos no mercado, por exemplo.

Empréstimo para MEI – como conseguir e requisitos

Como explicamos no início do texto, o procedimento para se obter um empréstimo MEI é relativamente fácil, e, em alguns casos, pode até ser feito online.

Também como dito acima, se você tiver um CNPJ sem restrições, será bem mais fácil obter crédito em alguma instituição financeira que ofereça recursos para MEI. E não custa reforçar que mesmo que você tenha o CNPJ limpo, o nome de sua empresa, de sua pessoa jurídica, está sempre vinculado ao seu nome pessoa física, que é quem deverá honrar os compromissos. O empréstimo MEI para um empreendedor que tenha o CPF sujo será mais difícil.

O procedimento para fazer empréstimos como microempreendedor é praticamente igual ao processo para solicitar qualquer tipo de empréstimo. A etapa mais importante é a que você deve pesquisar sobre as propostas, fazer algumas simulações e comparar as ofertas para encontrar a opção mais conveniente para seu negócio.

Para se contratar o empréstimo MEI, existem alguns requisitos

Documentação em dia: Cada instituição financeira pode exigir diferentes documentos, porém, sempre serão solicitados os principais: RG, CPF, comprovante de residência e Certificado MEI.

Comprovante de renda: tenha os comprovantes de renda pessoal e da empresa atualizados. Através deles, será possível atestar sua estabilidade financeira e constatar sua capacidade de cumprir com os pagamentos mensais do seu empréstimo.

Plano de Investimento: é fundamental ter em mente, e também no papel, os motivos que o levaram a solicitação do crédito e onde esse dinheiro será aplicado. Isso servirá não apenas com um guia para a utilização dos recursos, mas também poderá ser solicitado pelas instituições financeiras para a análise de crédito da operação.

Conheça as ofertas hoje mesmo!

Empréstimo para MEI – vantagens

Solicitar um empréstimo como MEI pode ser vantajoso em relação ao empréstimo pessoa física, pois as instituições financeiras costumam cobrar juros menores nesse tipo de operação.

Mas essa não é a única vantagem de se solicitar uma linha de crédito em seu CNPJ MEI.

Um crédito MEI costuma ter um processo de aprovação bem mais ágil que um empréstimo convencional, para pessoas jurídicas. Em algumas instituições financeiras, caso a documentação esteja em ordem, é possível receber o valor no mesmo dia da solicitação.

Outra vantagem é que existem muitas instituições que permitem que se faça todo o processo online. Você não precisa sair do seu negócio para ir à uma agência bancária, por exemplo, se optar por essa modalidade.

Empréstimo para MEI – como utilizar / dicas

Não custa reforçar, mas antes de realizar qualquer tipo de empréstimo, é preciso um planejamento. Analise exatamente onde o dinheiro será investido e qual o valor necessário para que esse investimento saia do papel. A melhor opção é, sem dúvida, aquela que se encaixa no seu bolso, oferecendo prazo estendido para pagamento e taxas de juros reduzidas.

Além disso, estude e tente prever quanto irá conseguir de retorno por esse investimento, o quanto a empresa irá crescer. Se sua empresa tomar um empréstimo de R$ 20 mil, quanto ela aumentará seu faturamento? Esse incremento vai permitir o pagamento da dívida mensal?

Uma das principais utilidades para um empréstimo MEI e reforçar o caixa da empresa, seu capital de giro. O capital de giro é composto por todos aqueles recursos que servem para manter o fluxo da empresa. São as despesas de curto prazo e que fazem parte do dia a dia da empresa como as contas fixas, os fornecedores, os eventuais funcionários, os impostos. Ter um bom fluxo de caixa é fundamental para o bom funcionamento da empresa no dia-a-dia.

Após conseguir o empréstimo MEI, algumas dicas são bastante úteis para que a saúde de sua empresa esteja sempre boa.

Mantenha as parcelas em dia: Mesmo as pessoas jurídicas tendo taxas mais baixas para realizar empréstimos, o pagamento de juros continua sendo um fator importante que deve ser sempre controlado. Caso ocorra a falta de pagamento das parcelas, ou atraso das mesmas, os juros adicionais podem entrar num efeito “bola de neve” e gerar um prejuízo grande ao negócio.

Faça uma boa gestão financeira: Evite que alguma data de pagamento importante seja deixada de lado e direcione bem os recursos obtidos, para que o caixa sempre tenha o suficiente para cobrir as contas, no mínimo.

Respeite o planejamento: Provavelmente você solicitou crédito para seu MEI com a intenção de realizar algum investimento importante para o funcionamento ou crescimento da sua empresa. Dessa forma, é essencial que você respeite o planejamento e não perca o foco. Muitas vezes, os empreendedores acabam se perdendo no meio do caminho e utilizando o valor do empréstimo para outros fins, até mesmo despesas pessoais, ignorando completamente o plano inicial. Quando isso ocorre, é comum ser necessário fazer um novo empréstimo, com condições muitas vezes piores, para tentar novamente alcançar o plano inicial.

Reinvista o lucro adicional no negócio ou antecipe pagamentos, quando possível: Se seu plano foi bem feito e sua empresa está atingindo os objetivos desejados, é provável que o lucro também esteja crescendo. Evite a tentação de gastar esse dinheiro a mais sem planejamento. Reinvista esse valor na empresa ou, ainda melhor, amortize parte do empréstimo tomado. Fazendo isso sua parcela mensal fica menor, exigindo menos caixa nos pagamentos futuros.

Conclusão

O empréstimo para MEI é uma ótima alternativa para pequenos empreendedores que querem alavancar seu negócio, ou simplesmente dar maior fôlego financeiro ao dia a dia da empresa.

As taxas de juros para MEI costumam ser mais atrativas que outras linhas de crédito, e a burocracia bem menor.

Lembre-se sempre que, ao pedir um empréstimo para sua MEI, você deve estar organizado e planejado para cumprir com as responsabilidades desse novo compromisso. Todo mês sua empresa terá um comprometimento financeiro e necessita honrá-lo.

O empréstimo para microempreendedor deve ser focado em projetos e metas para a empresa. Nunca utilize os recursos para fins pessoais ou controle as finanças da empresa e pessoais de forma única.
Coloque tudo na ponta do lápis, veja se a sua empresa tem capacidade de crescimento com esse investimento.

Pesquise as opções de empréstimo disponíveis de mercado. Analise taxas, juros, tarifas, prazos. Negocie se for possível. Assim como em qualquer transação comercial, muitas vezes é possível melhorar as condições inicialmente apresentadas.

Gostou? Aproveite e conheça as opções de Empréstimo MEI que os parceiros do Conexão Financeira tem para você.

Conheça as ofertas hoje mesmo!

FAQ Sobre MEI

Quem é MEI pode fazer empréstimo?

Muitos Microempreendedores Individuais desconhecem as linhas de crédito para MEI e acabam recorrendo a empréstimos em seu CPF, quando precisam de capital para suas micro-empresas. Essa prática, no entanto, não é recomendada, pois misturar as finanças pessoais com as do negócio pode trazer problemas que atrapalham a gestão da empresa – acaba não se sabendo qual dinheiro é da empresa e qual é da pessoa física. Além disso, os empréstimos pessoais normalmente têm taxas de juros mais altas das opções oferecidas para os MEIs.

Qual o valor máximo de empréstimo para MEI?

Na maioria dos casos, o valor do crédito e a taxa de juros serão definidos após a análise da documentação enviada por parte do MEI. Um MEI com uma boa nota de crédito, tende a ter taxas menores e prazos maiores, do que um MEI com uma nota de crédito baixa.

Como funciona o empréstimo para MEI?

O empréstimo MEI funciona da mesma forma que as demais modalidades de crédito disponíveis no mercado, sejam para pessoa física ou jurídica.  As instituições financeiras que oferecem esse crédito emprestam o recurso para o CNPJ MEI, que deve pagar as parcelas mensais acrescidas de juros, nos prazos acordados. Uma eventual inadimplência pode acarretar juros adicionais, bem como processos judiciais de cobrança. Em alguns casos as instituições financeiras podem exigir alguma garantia para liberar o crédito – normalmente um carro, um imóvel ou um recebível, como pagamentos em cartão por exemplo.

Qual banco faz empréstimo para MEI?

Os bancos tradicionais, em sua grande maioria, possuem linhas de crédito específicas para MEI. Existem alguns poucos bancos focados no atendimento a grandes empresas, nestes será difícil conseguir um crédito de pequeno valor.

Normalmente exige-se ser correntista da instituição para realizar a operação. O banco no qual o MEI possui conta, já conhece seu histórico e sua nota de crédito, podendo facilitar a operação. 

Quem tem nome sujo pode fazer empréstimo com CNPJ MEI?

Passada a parte da documentação, é realizada é realizada uma análise de crédito tanto no CNPJ MEI quanto no CPF do sócio.  Nessa etapa será muito importante que não haja pendências que coloquem restrições no CNPJ ou no CPF. Caso haja restrições, a probabilidade de aprovação da operação diminui bastante, mas ainda assim é possível ser aprovada.

Close Bitnami banner
Bitnami