4 dicas para fechar o melhor acordo de dívida

Publicado por Guilherme Alves - 09/02/2022

Todo mundo sabe que é muito ruim ficar com o nome sujo. Mas para quem se encontra nessa situação existem quatro dicas que podem ajudar muito na hora de fazer um acordo de dívidas e limpar o seu nome.

1. Saiba a hora de fazer o acordo de dívida

A primeira dica se você tem dívidas a mais de dois anos com empresas, saiba que esse é um prazo bom para procurar fazer um acordo de dívida. Esse prazo é ideal porque as empresas acompanham as dívidas dos consumidores e elas precisam fazer uma estimativa dos valores que não esperam mais receber, o que é chamado de Provisão de Devedores Duvidosos, ou PDD.

Passado o prazo de dois anos ou mais esses valores são considerados como perdidos e é nesse momento que as empresas aceitam negociar as dívidas por valores bem mais baixos. Os acordos podem ter ser apenas 20% ou 30% do valor total com juros e multa inclusos.

2. Sempre que possível, pague o seu acordo de dívida a vista

Se a ideia for pagar a dívida a vista, você tem chances de conseguir um desconto maior. Ou seja, consegue reduzir ainda mais o valor que você deve. É possível chega até 15% do valor total da dívida (multa e juros incluso).

Por isso é recomendado que você use valores de renda extra para quitar suas dívidas, esses valores podem ser do 13º salário para quem é CLT, o 1/3 de férias, prêmios ou bônus da empresa, heranças de família ou até mesmo trabalhos autônomos.

3. Cuidado com o risco de fraude

Grandes empresas de cartão de crédito, bancos, prestadoras de serviço de telefone, gás, luz costumam contratar empresas terceiras para cobrar as dívidas. Então quando uma empresa de cobrança entrar em contato com você, verifique se a cobrança é real e válida. Entre em contato com a empresa que você está devendo e confirme a existência da dívida.

Também peça um contrato que detalhe todas as garantias e condições do acordo de dívida. Nesse contrato deve estar descrito a dívida, valores da dívida, descontos e qual valor a ser pago.

4. Faça uma contraproposta

Não aceite o acordo inicialmente oferecido, sempre faça uma proposta de até 10% menos o valor oferecido pela empresa de cobrança. E o mais importante, não faça nenhum acordo que você sabe que não irá conseguir pagar.

Por exemplo, parcelas que não cabem no seu bolso. Se você não conseguir pagar o acordo novo, a dívida além de voltar pro valor inicial pode sofrer novos acréscimos.

Pode acontecer da empresa não aceitar sua contraproposta ou não responder rápido, mas tente negociar o máximo possível do valor a pagar e confirme se seu nome estará removido do SPC/SERASA em até 48 horas.

 

Se você está interessado em fazer um acordo de dívidas, consulte os nossos parceiros que podem te ajudar, clique aqui.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.