Como conquistar a independência financeira

Publicado por Lucas Avila - 09/05/2022

A conquista pela independência financeira é uma tarefa difícil que exige bastante paciência. Um dos motivos para ser uma conquista tão difícil, está relacionado ao fato de ser um processo a longo prazo.

Podemos dizer que esse processo envolve alguns fatores que são determinantes. Além da paciência, é preciso ter tempo, organização e disposição. Para você estar em uma posição onde não precisa mais trabalhar, é necessário acumular um patrimônio considerável.

O acúmulo de patrimônio deve estar ligado ao estilo de vida que pretende ter na sua velhice, portanto, caso você trabalhe em uma empresa de plantas ornamentais ou em outra área, esteja ciente do tempo que levará para acumular seus bens de acordo com a vida que quer ter no futuro.

Após definir a quantidade de patrimônio acumulado, tenha em mente que eles poderão definir o seu “salário” nos seus últimos anos de vida. Em outras palavras, estamos nos referindo a renda passiva.

Para ser mais direto, a renda passiva é um dinheiro que entra na sua conta sem que você precise, necessariamente, fazer algum esforço para conquistá-la.

Uma das formas mais tradicionais de conquistar esse tipo de renda é através dos imóveis. Caso você tenha uma casa que não usa para sua moradia, você pode utilizá-la para alugar para outras pessoas.

Em todo caso, ter uma casa de aluguel pode ser considerada como uma renda extra que leva tempo para ser administrada.

Além de ser uma conquista a longo prazo, você ainda pode sofrer com a falta de inquilinos, logo é necessário lidar com os impostos da casa pelo seu próprio bolso, sendo possível a contratação de uma consultoria tributária e fiscal para te auxiliar nesse processo.

 

Um dos motivos que faz com que esse tipo de renda seja mais complexo que os demais é pela alta concentração de patrimônio, afinal o preço de um imóvel equivale a praticamente toda renda que um brasileiro consegue acumular durante a sua vida.

 

Felizmente há outros tipos de investimentos que você pode fazer que são bem mais simples. Pense que esse processo começa através de pequenos passos, como comprar equipamento de pilates para montar uma loja focada nesse tipo de serviço.

Contudo, vale contextualizar o tema explicando o que é uma independência financeira, e como ela consegue trazer mais tranquilidade na vida.

O que é independência financeira?

Resumidamente, a independência financeira é a capacidade de conseguirmos economizar parte do nosso dinheiro para que, futuramente, ele possa garantir uma renda passiva.

Ao contrário da renda ativa, que é conquistada por meio de um trabalho, a renda passiva é resultado de um longo período de investimentos.

No geral, é possível investir em vários setores, desde uma empresa de serviço de transporte de veículos, até mesmo em um negócio que um familiar ou amigo está tentando abrir.

Com esses mesmos investimentos a longo prazo, ele permite bancar os nossos padrões de vida com os seus juros.

Quais são os tipos de independência financeira?

No geral, há quatro tipos de independência financeira, e é preciso explicar cada uma delas para que você saiba quais delas você almeja conquistar.

Independência de curto prazo

No curto prazo, significa que você terá dinheiro suficiente para não precisar trabalhar por um determinado tempo. Por sua vez, esse prazo pode variar de alguns meses até, no máximo, um ano.

Caso você queira investir nesse tipo de independência, é essencial que tenha uma reserva de emergência para que você não contraia dívidas caso algum imprevisto ocorra.

Como sabemos, surpresas podem acontecer, do tipo de você precisar fazer uma instalação de forro removível, ou qualquer outra coisa que, para você, é essencial resolver.

Independência das dívidas

Nada é capaz de travar suas finanças pessoais do que as dívidas. Para evitar esse cenário, você precisa estar com seu orçamento em dia para não exagerar com as suas parcelas.

Independência de emprego

Nesse nível você tem mais liberdade para lidar com a sua vida financeira. Quando se tem uma independência de emprego, caso ocorra que a sua principal renda fique comprometida, você terá uma segunda fonte.

Para tornar a sua segunda fonte de renda mais assegurada, pode contar com o auxílio de uma assessoria contábil para empresas para garantir que o setor financeiro permaneça no verde.

Independência financeira total

Essa é a fase mais tranquila. Aqui você não precisa mais trabalhar e consegue viver através dos rendimentos conquistados pelos seus investimentos.

Como conquistar essa independência?

Dito isso, podemos entender agora quais são os caminhos que é necessário trilhar para conseguir uma independência financeira.

1. Mude seu estilo de vida

Para começar, você precisa ter em mente que é necessário estar um degrau abaixo do que a sua renda permite, ou seja, por mais que o seu salário permita buscar por um fabricante de móveis de madeira de alta qualidade, procure comprar os modelos mais acessíveis.

A mudança do seu estilo de vida será perceptível quando você perceber que, no final do mês, suas contas não vão estar no vermelho.

Nesse processo, procure garantir também que no final do mês você tenha, ao menos, um valor para poder investir.

Por mais que você tenha ganhado um aumento de salário, não esqueça que é necessário estar um degrau abaixo do valor que você consegue tirar todos os meses.

Para te ajudar nesse processo, entenda que pessoas prósperas vivem com menos do que precisam, e além disso sabem poupar o seu dinheiro.

2. Opte por meios de transportes mais acessíveis

Optar por transportes mais acessíveis ao bolso é fundamental para pessoas que precisam se deslocar diariamente. Quando acumulado, o valor que é economizado é bem maior do que se espera.

3. Faça um planejamento financeiro

Ao falarmos sobre um planejamento, automaticamente estamos nos referindo a ter uma organização maior sobre as contas e os gastos. Nessa parte, procure fazer um orçamento detalhado sobre os seus gastos mensais.

O mesmo vale para pessoas jurídicas que têm uma empresa de construção e engenharia, por exemplo. Os custos devem ser cortados para refletir na lucratividade.

4. Crie uma reserva de emergência

O objetivo de criar uma reserva de emergência está ligada ao fato de que imprevistos podem acontecer. Por mais que você poupe parte do seu dinheiro para investimentos, separe parte dele para que, quando ocorrer alguma surpresa, você consiga lidar sozinho.

5. Construa sua carteira de investimento

Após você criar uma reserva de emergência, é chegada a hora de pensar nos investimentos que você pode fazer para que, no médio ou longo prazo, você tenha retornos.

Renda fixa

A primeira opção que você pode considerar para fazer os seus investimentos é a renda fixa. Nesse caso, você está em um ativo de renda fixa, que ao mesmo tempo estará emprestando dinheiro para o governo ou para companhias, que irão pagá-lo com juros.

Por sua vez, esse tipo de renda é dividido em três categorias. São elas:

  • Pré-fixados: rentabilidade fixa, quando você irá receber todo o dia;
  • Pós-fixados: baseada no Certificado de Depósito interbancário;
  • Indexados à inflação: parte na aplicação, e outra por IPCA.

Além desses meios, não podemos deixar de nos aprofundar com a maneira mais tradicional de ter uma renda fixa, que é ter uma casa para alugar.

Fundos de investimento imobiliário

Podemos considerar que é uma cultura que os brasileiros têm, sobre ter um imóvel para alugar. Contudo, nem sempre esta é uma opção vantajosa, e isso não está relacionado somente ao fato de ser caro a conquista de uma casa, e sim pela possibilidade de não conseguir alugar para uma pessoa por um período.

Felizmente o mercado financeiro consegue facilitar esse cenário sem precisar ser dono de um imóvel. No caso, o “proprietário” irá receber da mesma forma, isso se ele investir em um fundo de investimento imobiliário.

Ações

Quando você decide investir em ações, você está comprando uma cota de uma determinada empresa. Dessa forma, o seu investimento faz com que se torne sócio de uma pequena parte dela. Em outras palavras, você estará apostando no sucesso da companhia.

Porém, por se tratar de ativos que têm maior volatilidade (que é a chance de ganhar ou perder), é necessário entender para que tudo seja encaminhado para o caminho do sucesso.

Comece o quanto antes

Quando você decide, de fato, se dedicar para conseguir a sua independência financeira, o ideal é que você não deixe essa tarefa para depois, comece de imediato. Se você é jovem e acabou de entrar no mercado de trabalho, considere preservar o seu salário evitando gastar com:

  • Alimentos caros vendidos na rua;
  • Roupas em excesso;
  • Acessórios que serão dificilmente utilizados;
  • Produtos que não são prioridade.

Para te ajudar nesse processo, procure definir metas temporais. Veja qual montante você quer investir em um período de 6 meses ou até 1 ano.

Por fim, não tenha vergonha de pedir desconto nas lojas. Essa ação está atrelada justamente com o corte de produtos desnecessários.

Portanto, concluímos que para conquistar a independência financeira deve partir de determinados investimentos, basta você escolher entre o mais tradicional, que são os fundos imobiliários, ou as outras alternativas citadas no artigo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.