Conheça o que é o valor venal de imóvel

Publicado por Lucas Avila - 14/06/2022

Para diversas transações de obtenção de crédito como garantia de imóvel, é preciso saber qual é o valor venal de imóvel, e não se pode confundir esse valor com o preço de venda.

São dois conceitos bem distintos e é sobre isso que falaremos neste artigo, em que você vai poder tirar suas dúvidas e entender como o valor venal é calculado.

O que é valor venal de imóvel?

O valor venal de um imóvel é o valor determinado pelo Estado para a precificação de cada imóvel.

O principal objetivo deste conceito é compor o cálculo de alguns impostos, como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis).

Ele é também utilizado para calcular emolumentos administrativos ou judiciais, sendo portanto, a base para várias ações estatais e governamentais.

Sua precificação depende de uma série de parâmetros definidos legalmente, variando com a região em que o imóvel está localizado, seu tempo e as modificações, como a contratação de uma empresa de envidraçamento de varandas em São Paulo.

Falaremos melhor adiante sobre esses parâmetros, mas de forma simplificada, o valor venal considera o preço de uma transação simples, considerando suas características, funções e mais alguns critérios.

Entenda a diferença entre valor venal e valor de mercado

O primeiro passo para entender essa diferença é compreender que o valor venal e o valor de mercado têm finalidades diferentes. Eles normalmente são próximos, mas nunca iguais.

Como mencionamos, o valor venal é a base para o cálculo de impostos para o poder público, estando ligado a emolumentos administrativos e judiciais.

Já o valor de mercado atua mais como um termômetro para o setor imobiliário, ou seja, de compra e venda de imóveis, mostrando se o mercado está aquecido em determinada região.

Enquanto o valor venal considera apenas as características do imóvel, o valor de mercado considera pontos como:

  • Localização do imóvel;
  • Presença de comércio local;
  • Acessibilidade da região;
  • Investimentos públicos na região;
  • Condomínio;
  • Vista da propriedade;
  • Garagem;
  • Acabamento;
  • Tecnologia empregada;
  • Segurança;
  • Customização do imóvel.

Em um exemplo simples, você pode ter construído uma bela casa em que o valor venal é de R$700 mil. 

No entanto, você investe em diversas customizações e tecnologias no imóvel, como soluções de isolamento acústico. Neste caso o valor de mercado da sua propriedade pode ser superior ao valor venal.

Todos os itens citados interferem como fatores de valorização e desvalorização para avaliação da corretora de imóveis,

Outro exemplo é a garagem, que no valor venal será considerado apenas sua capacidade e tamanho, enquanto tecnologias no portão que o abrem quando o carro se aproxima, a ventilação e a iluminação, podem elevar o valor do imóvel para o mercado.

Ou uma piscina, por exemplo, que no valor venal será considerada apenas por sua existência, mas no valor de mercado fará toda a diferença contratar uma boa empresa de tratamento de piscina para manter sua conservação,

No fim das contas, o valor venal direciona as corretoras imobiliárias em sua avaliação, mas isso não significa que o valor determinado para negociações será o mesmo.

Como é calculado o valor venal do imóvel?

Para o cálculo do valor venal os órgãos públicos devem considerar algumas variáveis, que podemos sintetizar em letras para que você entenda melhor a fórmula de cálculos:

  • Área do terreno em que o imóvel está construído (A);
  • Idade do imóvel desde que foi construído (I);
  • Localização ou posição do imóvel (P);
  • Valor médio do m2 de imóveis próximos (VR);
  • Tipologia da residência, características de construção, reformas, modificações, etc. (T).

Todas essas variáveis são aplicadas na seguinte fórmula para o cálculo do valor venal de um imóvel: V = A x VR x I x P x TR, onde V é o valor venal.

Essa é uma fórmula básica utilizada pelos municípios, mas podem haver variações conforme o Estado, de forma que outros coeficientes entrem também no balanceamento do cálculo.

Com a inscrição do imóvel em mãos, com dados como o número do IPTU e a data da inscrição, é possível facilmente consultar o valor venal do seu imóvel junto à prefeitura.

Algumas localidades, como São Paulo, permitem que essa consulta seja realizada diretamente pela internet, uma vez que se tenha essas informações básicas em mãos. 

E na hora de cuidar dos seus imóveis, não esqueça de contratar uma auxiliar de limpeza terceirizada, pois pode ser fundamental para auxiliar na manutenção do imóvel e assim diminuir a desvalorização do bem. 

Por que o valor venal é importante?

Como você viu, o valor venal do imóvel é uma base para a precificação da propriedade no mercado.

Ou seja, é a partir dele que os corretores imobiliários podem determinar qual o valor mínimo e máximo que faz sentido vender um imóvel, garantindo bons negócios ao proprietário.

Para o Estado, essa base de cálculo auxilia diversas questões judiciais, como a quitação de tributos, inventários e partilhas de bens, pagamentos de financiamentos, transferência de titularidade, como heranças ou doações.

Mantenha seu bem o mais conservado possível com um serviço de pintura de fachadas, para que não ocorra desvalorização da propriedade.

O que você deve considerar para o valor venal do imóvel?

Os critérios avaliados para o cálculo do valor venal de um imóvel estão listados aqui abaixo, sendo eles:

  • Área total construída, medida em metros quadrados;
  • Condomínio;
  • Excesso de área;
  • Fração ideal;
  • Obsolescência;
  • Profundidade do terreno;
  • Terreno incorporado;
  • Tipo do terreno;
  • Valor atribuído ao metro quadrado, conforme a moeda nacional.

Lembrando que o valor venal de um imóvel normalmente vai variar de acordo com o município, pois cada uma conta com fatores próprios que o influenciam.

Em São Paulo, por exemplo, a subdivisão da zona urbana ou a zona fiscal, são alguns destes fatores que influenciam diretamente no valor venal de uma propriedade.

Isso não pode ser padronizado, pois é impossível comparar a realidade de um município com outros, por exemplo, uma capital como São Paulo e cidades do interior, ainda que fiquem no mesmo Estado.

Por isso, se ainda tem dúvidas quanto ao cálculo do valor venal do seu imóvel, é importante conhecer a legislação vigente no município onde ele se encontra, entendendo melhor como comercializá-lo.

E você pode valorizar seu imóvel com um projeto de estrutura metálica para telhado, tornando o ambiente mais seguro e aumentando o valor de mercado.

A valorização no que tange o valor de mercado também varia de região para região, mas melhorias e investimentos sempre serão bem vistos pelo mercado imobiliário.

Considerações Finais

Neste artigo você entendeu e aprendeu mais sobre um tema tão importante para as transações imobiliárias: o valor venal de um imóvel, compreendendo suas aplicações e a diferença do valor de mercado.

Em outras palavras, a contratação de uma boa fábrica de rede de proteção antipássaros, irá afetar o valor de mercado, e não o valor venal do imóvel.

Para consultar o valor venal de uma determinada propriedade, deve-se dirigir à prefeitura de onde está localizado o imóvel.

Em algumas localidades é possível fazer todo o processo online, pela internet, desde que se tenha os dados cadastrais em mãos.

O processo online é realizado na mesma página onde você consegue acessar informações relativas ao IPTU e à data de inscrição do imóvel.

Outra forma de se obter o valor venal da propriedade é solicitando os dados da certidão de IPTU, garantindo que todas as parcelas estão quitadas e que não há cobranças retroativas.

Essa consulta é importante para conferir a situação de um imóvel, sabendo se ele está regularizado ou não.

Fazer este tipo de consulta é fundamental para negociações de compra e venda, pois evita que o comprador assuma os débitos preexistentes como novo proprietário, além de conhecer o valor venal, avaliado pela própria prefeitura do município.

Uma vez que é um critério objetivo para a avaliação de um determinado bem, o valor venal auxilia como parâmetro para se chegar até um bom e justo valor de mercado para um imóvel.

Lembre-se que o valor de mercado considera melhorias para o bem-estar dos moradores como a contratação de um fornecedor de janelas de alumínio.

E por meio destes parâmetros comparativos, muitos corretores de imóveis usam do valor venal e das condições atuais do imóvel, para chegar a um valor de venda justo.

Todos os elementos devem ser avaliados na hora de estabelecer um preço para um bem imobiliário, tendo geralmente um valor diferente do valor venal.

Serão avaliados e somados o valor da comissão do corretor imobiliário, os valores de venda dos imóveis mais próximos, as atividades comerciais na região, entre outros fatores.

Mas o principal parâmetro segue sendo o valor venal, pois ele fornece a base de cálculo para qualquer corretor imobiliário.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.