Gestão Financeira Empresarial: O que é, Como Fazer e Controles

Equipe Conexão Financeira - 20/10/2020

É unânime que administrar uma empresa exige conhecimento sobre finanças, mas caso você tenha entrado no mundo dos negócios ‘no susto’, sempre há tempo para recuperar as rédeas do seu empreendimento. Isso é feito por meio da gestão financeira empresarial. 

Parece complexo, mas a gente garante que é fácil compreender a sua importância e colocá-la em prática. Então, aproveite para aprender sobre o assunto.

Precisa de ajuda com seu negócio? Então, conte com os melhores serviços financeiros para garantir o sucesso!

O que é gestão financeira empresarial?

Enquanto chefes de família, podemos nos considerar como gestores da casa, certo? A saúde financeira de um lar depende da forma como os gastos e ganhos são controlados, administrados, planejados e acompanhados por quem faz a gestão. 

É justamente isso que caracteriza a gestão financeira empresarial dentro do mundo dos negócios.

Há dois cenários bem comuns na hora de fazer essa gestão: de maneira simples ou complexa. O jeito simples é visto nas empresas menores ou no início da operação, em que a preocupação é olhar para as necessidades financeiras do negócio e ter recursos suficientes para mantê-la. 

Por outro lado, a gestão complexa trata-se de uma forma completa de cuidar das finanças de uma empresa: é o planejamento estratégico alinhado a todos os dados financeiros do negócio, planejando orçamento conforme metas e ações estabelecidas.

Resumindo: gestão financeira empresarial é o conjunto de ações de planejamento, execução, controle e análise das atividades relacionadas às finanças do negócio. 

Qual a importância da gestão financeira?

Não é segredo algum que boa parte dos negócios encerram atividades nos primeiros dois anos em virtude da má administração das finanças. 

Portanto, a gestão financeira empresarial é como o cérebro de um negócio. Se houver problemas para os dados serem interpretados ou a ‘máquina’ entrar em colapso, todo o sistema sofre junto. 

Assim como em nosso corpo, cada órgão cumpre uma função e, para isso, consome uma parcela de energia. Se o gasto de energia estiver desequilibrado de alguma maneira (seja para mais ou para menos) alguma consequência será percebida no geral. 

Se pensarmos nessa analogia para uma empresa, se os gastos forem maiores que as entradas, então haverá prejuízo. Se os gastos forem menores do que as entradas, teremos o cenário de lucro.

Por esta razão que fazer a gestão financeira empresarial é tão importante: pois garante que todos os setores (órgãos) estarão funcionando de acordo com o esperado.

Manter a controle de tudo garante também que análises sejam feitas e ações sejam tomadas para o sucesso do negócio.

Como é feita a gestão financeira de uma empresa?

O mais relevante em um primeiro momento é separar o que é recurso da empresa do que é recurso do gestor, enquanto pessoa física. Isso garante que os valores continuarão sendo controlado de maneira única.

Feito isso, é necessário que a empresa gerencie três tipos de frentes:

  • fluxo de caixa;
  • investimentos;
  • crises.

A gestão do fluxo de caixa permite que a empresa visualize os gastos com insumos, produtos, serviços, impostos, fornecedores, colaboradores e despesas em geral. 

Em contrapartida, precisa existir um controle desses dados e das entradas, isto é, do que a empresa ganhou no mesmo período. 

O controle dessas informações permite conhecer o capital de giro necessário para o negócio funcionar, um dado de extrema relevância para o sucesso e para as demais frentes.

Gerenciar os investimentos é outra frente relacionada à saúde financeira da empresa. A análise das ações de planejamento estratégico auxilia na decisão de quais investimentos fazer, quando e se são realmente necessários. Afinal, muitos negócios planejam investir, seja em maquinário, filiais ou aumento da capacidade de produção e, por vezes, não possuem recursos próprios para isso. 

Aí entra o crédito para empresas, que varia de acordo com a finalidade do recurso e da capacidade de honrar o pagamento.

Por fim, e não menos importante, está a frente que gerencia crises. Não, não é um olhar pessimista. Enxergue isso como uma forma cautelosa de gestão. É como pensar no pior para criar formas de agir e resolver. 

Para as empresas, é exatamente assim que funciona. Às vezes a mudança de um cenário econômico ou qualquer outro evento imprevisível, tal como a pandemia do Coronavirus, podem comprometer completamente uma empresa, caso não haja gestão de crises. 

A palavra de ordem aqui seria: organização. Como?

Funções da gestão financeira de uma empresa

Entre as funções da gestão financeira empresarial estão a de consultor, auditor, analista, controlador e gestor. Vejamos o que cada uma delas realiza dentro do ambiente do negócio.

Consultor financeiro

Este profissional funciona como um raio-x da empresa. Analisa os dados de uma perspectiva externa e auxilia os gestores na tomada de decisão, indicando as ações necessárias para que os recursos sejam direcionadas às áreas corretas para obter mais lucro.

Auditor

Por outro lado, a função do auditor é garantir que todos os recursos, gastos e despesas estão dentro da legalidade exigida pelos órgãos competentes. É um profissional que garante que não haja desvios por parte da empresa.

Analista do Mercado Financeiro

É o tipo de profissional que olha a empresa de dentro para fora, isto é, que observa o mercado e seu comportamento, para direcionar ações que garantam oportunidade de investimento e, consequente, retorno para a empresa.

Controlador

Uma função que tem andamento ligado à auditoria, ou seja, faz o controle dos processos, garantindo com que sejam cumpridos, inclusive, estabelecendo processos quando eles não existem no negócio. 

Gestor de negócios

Por fim, a função do gestor de negócios é olhar a empresa de uma perspectiva global, ‘de cima para baixo’, identificando o andamento da operação e direcionando ações, de acordo com o planejamento estratégico. 

Este profissional deve ser capaz de verificar se um produto é aceito no mercado, se uma fusão é vantajosa para o negócio, entre tantas ações que atingem o funcionamento da empresa como um todo.

Conclusão

A gestão financeira empresarial é fundamental para manter uma empresa funcionando, pois não há chance de sucesso sem ela. 

Portanto, se seu negócio está no início da operação e ainda não faz isso, sempre há tempo de ‘organizar a casa’. No entanto, sua empresa pode já estar em andamento há um bom tempo e ter dificuldade para fazer a gestão financeira. 

Para qualquer um dos cenários, conte com a Conexão Financeira para encontrar as melhores soluções para o seu negócio. 

Quer aprender mais sobre o assunto? Então aproveite estes outros conteúdos:

Gestão Financeira para Pequenas EmpresasA importância do Controle de Fluxo de Caixa para Pequenas Empresas
Capital de Giro: o que é e por que é tão importante na empresa?
Como conseguir empréstimo para empresa? [Guia 2020]

Close Bitnami banner
Bitnami