O que é e como funciona a Renda Fixa?

Publicado por Aline Julio - 06/07/2022

renda fixa como funciona

Com a popularidade dos investimentos em CDB por contas digitais, cresce o interesse por outros investimentos em Renda Fixa. Por isso é importante entender o que é Renda Fixa, como funciona e quais são os investimentos.

A Renda Fixa é uma das categorias de investimento mais procuradas por empresas e pessoas físicas, já que esses investimentos são de baixo risco.

Com a adesão de investimentos em contas e carteiras digitais, mais pessoas podem investir em opções mais vantajosas que a Poupança, sem arriscar uma grande perda.

Neste artigo explicaremos o que é, como funciona, quais são as opções de investimento e como você pode aplicar o seu dinheiro em Renda Fixa. Continue a leitura!

O que são investimentos em Renda Fixa?

Os investimentos em Renda Fixa se dividem em diferentes opções, mas todos têm uma coisa em comum: a possibilidade de saber qual será o retorno do investimento.

Ao contrário da Renda Fixa, temos as Rendas Variáveis — investimentos de médio e alto risco, sem uma previsão precisa sobre a rentabilidade. Esses investimentos são mais afetados por variações econômicas e tendências de mercado.

Sendo assim, os investimentos em Renda Fixa são boas opções para quem busca uma rentabilidade mais baixa, mas também mais segura e previsível. 

Entre as opções de Renda Fixa, temos:

Poupança

A Poupança é a opção mais popular e menos vantajosa da Renda Fixa. Entre as principais vantagens, a Poupança é isenta de impostos e taxas de manutenção da conta e pode ser sacada a qualquer momento.

Porém, a sua rentabilidade é uma das mais baixas. O dinheiro aplicado terá retorno 30 dias após a aplicação, e só terá um novo rendimento no próximo mês, sempre no dia em que foi aplicado.

Essa rentabilidade considera a taxa Selic e a Taxa Referencial (TR). Se a Selic estiver superior a 8,5% ao ano, a Poupança terá um rendimento de 0,5% + TR. Mas se a Selic estiver igual ou inferior a 8,5%, o rendimento é de 70% da taxa Selic + TR.

O percentual da Taxa Referencial esteve zerado por alguns anos, mas agora voltou a subir, com divulgação mensal pelo Banco Central.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é outra opção de fácil acesso a grande parte da população, mas menos popular que a Poupança. 

Esse tipo de investimento funciona com a compra e venda de títulos públicos federais, com aplicações mínimas de R$ 30.

Os investimentos do Tesouro Direto são integralmente garantidos pelo Tesouro Nacional, o que zera as chances de prejuízo. Entre as opções de investimento no Tesouro Direto, é possível escolher entre o Tesouro Prefixado (rentabilidade fixa), Tesouro Selic (com rendimento atrelado à Taxa Selic) e Tesouro IPCA (rentabilidade acima da inflação). 

A liquidez desses títulos é diária, tornando o investimento mais vantajoso, já que o seu lucro é diário. O saque também pode ser feito a qualquer momento, mas com um rendimento bem menor ao saque na data de vencimento.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Os investimentos em CDB também são mais vantajosos que a Poupança, embora sejam igualmente oferecidos por bancos. 

Neste tipo de investimento, o seu dinheiro é “emprestado” ao banco para este ter fundos para oferecer crédito a outras pessoas. A segurança desse investimento é o seguro FGC, que garante o reembolso em caso de falência do banco.

Porém, pelas baixas chances de falência de grandes instituições financeiras, o CDB é uma das alternativas mais seguras e lucrativas da Renda Fixa.

Por ter uma liquidez diária e facilidade de investimento, muitos bancos e carteiras digitais oferecem investimentos em CDB, geralmente com rendimento atrelado ao CDI, com porcentagens acima de 96%. 

Porém, há diferentes tipos de investimentos em CDB — alguns só permitem o saque na data de vencimento, por exemplo, e todos são tributados pelo Imposto de Renda.

Outros investimentos em Renda Fixa

Além das opções mais conhecidas da Renda Fixa, você também pode optar por outros investimentos de rentabilidade segura, como:

  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio): similares ao CDB, esses fundos também funcionam como um “empréstimo” ao banco, mas com fins específicos para crédito imobiliário e do Agronegócio. O rendimento pode ser prefixado, entre 5 e 7%, ou atrelado ao CDI. O saque é de 90 dias a 36 meses para liberação;
  • Debêntures: também similar ao LCI, LCA e CDB, esse investimento utiliza o dinheiro investido para financiar projetos e recuperar empresas privadas que tenham dívidas. Nesse caso, o retorno do investimento pode ser com remunerações periódicas ou com rendimento total na data de vencimento. Já a rentabilidade varia, com opções atreladas à Selic, CDI ou com taxas prefixadas;
  • CRI (Certificado de Crédito Imobiliário) e CRA (Certificado de Crédito do Agronegócio): a principal diferença entre os investimentos anteriores e as CRIs e CRAs, é que estas são opções oferecidas por securitizadoras, não por bancos e instituições financeiras. O risco desse investimento é mais alto que em outros da Renda Fixa, o prazo de resgate também é maior (de 3 a 10 anos) e a rentabilidade pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida;
  • Fundos de Renda Fixa: é uma das opções mais diferentes da Renda Fixa, já que você não investe em um único fundo, mas em uma cota de investimentos. Ao optar por esse tipo de investimento, você e outros investidores terão uma porcentagem referente à sua cota, com melhores opções de mercado e liquidez diária. Porém, não é possível prever a rentabilidade.

Como funciona a Renda Fixa?

Entre tantas opções de Renda Fixa, a rentabilidade é um fator que varia conforme cada categoria de investimento.

Com essa variação, pode ser confuso como cada modelo de rentabilidade se comporta, além de outros fatores, como a consideração do CDI, Selic e Taxa Referencial.

De forma resumida, as possibilidades de rentabilidade da Renda Fixa são:

  • Rentabilidade prefixada: a porcentagem de rentabilidade é fixada antes do investimento, possibilitando a previsão exata do valor a ser resgatado na data de vencimento. Porém, para realizar esse cálculo corretamente, é preciso considerar também se o seu investimento é isento, ou não, da tributação do Imposto de Renda;
  • Rentabilidade pós-fixada: são investimentos que a rentabilidade é atrelada a algum índice da economia nacional, como o CDI, a Selic ou a inflação. Sendo assim, ao longo do tempo do investimento, a rentabilidade pode ser maior ou menor, mas nunca com prejuízos (perda do dinheiro aplicado);
  • Rentabilidade híbrida: são investimentos que consideram ambas as rentabilidades, prefixando uma taxa mínima de rentabilidade mais o índice econômico.

Quais as vantagens de investir em Renda Fixa?

Cada opção de investimento em Renda Fixa terá suas vantagens e desvantagens. O que muda na sua escolha é como cada investimento pode ser mais vantajoso para o seu perfil econômico. 

Ter uma boa definição de quais são os seus objetivos para a lucratividade desse investimento, para curto ou longo prazo, também ajuda na hora de escolher o que é melhor para você.

Em termos simples, são três vantagens que podem diferenciar os objetivos dos investimentos:

Investimentos isentos de imposto de renda

São investimentos que, ao serem resgatados, não são tributados pelo Imposto de Renda:

  • Poupança;
  • LCI;
  • LCA;
  • CRI;
  • CRA;
  • Debêntures. 

Investimentos protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito)

O Fundo Garantidor de Crédito é o seguro de instituições financeiras para garantir que, em caso de falência do banco, você receba o seu investimento e lucros prometidos. 

O FGC garante o reembolso integral de investimentos até R$ 250 mil, por CPF e instituição financeira.

Os investimentos assegurados pelo FGC são:

  • Poupança;
  • CDB e RDB;
  • LCI;
  • LCA.

Investimentos empresariais

Microempreendedores individuais e empresários de diferentes portes também podem investir em Renda Fixa. Para isso, opções mais vantajosas, com maior investimento e rentabilidade, são indicadas.

Uma das formas de investir o dinheiro da sua empresa com segurança é com o CDB Empresarial. Assim, a lucratividade acompanha o perfil da sua empresa, com segurança e rentabilidade a médio e longo prazo.

Conheça quais são as possibilidades de investimento em CDB Empresarial e qual é a melhor opção para a sua empresa. Solicite hoje mesmo a sua comparação de investimentos!

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.

Receber Cotação