O que é preciso para Refinanciar um Imóvel?

Equipe Conexão Financeira - 02/08/2021

Confira o que você precisar fazer para conseguir um empréstimo com garantia de imóvel

O grande desafio de quem está buscando empréstimos aqui no Brasil é encontrar as opções mais baratas. Essa busca é dificultada, no entanto, pois linhas de crédito mais populares costumam cobrar juros altíssimos.

Para você ter uma ideia, confira algumas taxas de juros cobradas pelos grandes bancos, de acordo com a página de estatísticas de taxas de juros do Banco Central:

  • Cheque especial: 150% ao ano
  • Rotativo do cartão de crédito: 180% ao ano
  • Empréstimo pessoal: 60% ao ano

Se você colocar estes números na ponta do lápis, perceberá que poderá pagar um valor altíssimo à instituição financeira justamente por conta dos juros. Por isso, a busca por alternativas com melhores taxas é muito importante!

refinanciamento imobiliario
Refinanciamento Imobiliário

Refinanciamento Imobiliário: uma opção muito interessante

O refinanciamento imobiliário, também encontrado por aí como empréstimo com garantia de imóvel ou home equity, nada mais é do que um tipo de empréstimo no qual o tomador de crédito precisa oferecer um imóvel como garantia.

O estudante João Pedro Guimarães, é uma dessas pessoas que não conheciam esse produto. João Pedro possui uma casa em condomínio em Boituva, interior de São Paulo e precisa levantar recursos para finalizar seus estudos. Apesar de possuir um imóvel quitado, oriundo de herança, ele não sabia que podia refinanciá-la. “Eu possui uma linha de crédito pessoal junto ao banco e estava pagando juros abusivos que acabavam comprometendo meu orçamento. Ao conhecer o refinanciamento imobiliário consegui baixar os juros e alongar o prazo. Isso me deu fôlego para por minhas contas em dia e acertar os débitos com minha faculdade” afirma João Pedro.

As instituições financeiras que oferecem este tipo de crédito costumam liberar um valor referente a 50% ou 60% do valor do imóvel. Em relação ao prazo, costumam oferecer opções para  pagamento que podem chegar até 240 meses, por exemplo.

Como há a garantia de um imóvel por trás, o risco de crédito desta operação é menor. Você encontrará, portanto, condições muito mais vantajosas do que as linhas de crédito tradicionais. Por serem empréstimos com prazos mais longos, as taxas de juros desta opção costumam ter um valor fixo e um acréscimo de um índice de inflação (o mais comum é o IPCA).

Este tipo de empréstimo não para de crescer por aqui! De acordo com o Banco Central, em 2020, o valor contratado chegou a R$ 4,6 bilhões, valor 61% maior do que em 2019.

Busca um Empréstimo com Garantia de Imóvel? Clique aqui e conheça as opções!

O que é preciso para refinanciar um imóvel

A primeira coisa que é preciso para refinanciar um imóvel é ter um imóvel em seu nome ou no nome de um terceiro que aceite oferece-lo como garantia. Imóveis financiados, eventualmente, também são aceitos.

Quanto ao tipo de imóvel, é importante verificar quais são aceitos pela instituição financeira. De maneira geral, casas e apartamentos sempre são aceitos. Em alguns casos, terrenos, imóveis comerciais e até imóveis rurais, por exemplo, podem entrar na jogada.

Como há um imóvel envolvido neste empréstimo, além da documentação pessoal de quem está buscando o dinheiro, a documentação do imóvel também será, portanto, necessária. 

A documentação pessoal necessária costuma ser (lembrando que se a pessoa for casada, será necessária também a documentação do cônjuge):

  • RG e CPF 
  • Certidão de Nascimento, se solteiro(a)
  • Certidão de Casamento, se casado(a)
  • Comprovante de residência
  • Certidão de Registro do Pacto Antenupcial (se o regime de casamento for Comunhão Universal de Bens ou Comunhão Total de Bens)

Já a documentação do imóvel exigida costuma ser:

  • Matrícula do imóvel
  • Capa do IPTU
  • Declaração Negativa de Débitos de Condomínio

Um ponto importante a ser destacado é que o imóvel, apesar de servir como garantia, poderá continuar sendo utilizado pelo proprietário.

Lembre-se da importância de um bom planejamento financeiro para pagar as parcelas do empréstimo. Como o imóvel é uma garantia, caso ocorra inadimplência, o banco poderá iniciar um processo para tomada do bem. E, dessa forma, você ficará sem seu bem.

Por fim, antes de contratar o empréstimo, faça uma boa pesquisa para encontrar as melhores opções. Lembre-se que além de instituições financeiras tradicionais, as fintechs podem ser ótimas opções!

ATENÇÃO!!! Não somos uma instituição financeira e nem oferecemos produtos financeiros pelo site, e-mail ou WhatsApp. Fique atento a golpes! Caso receba alguma mensagem solicitando depósitos e usando a nossa marca, denuncie e bloqueie o número imediatamente.
Close Bitnami banner
Bitnami