O que é reserva de emergência?

Publicado por Joyce Vieira - 17/06/2022

reserva de emergência

Quando acontece um imprevisto financeiro, o pior cenário é não estar preparado. Nesses casos, uma reserva de emergência é a melhor opção para evitar problemas e dores de cabeça. 

Para algumas pessoas, é difícil criar uma reserva — o dinheiro não sobra. Mas, qualquer esforço é válido para contornar gastos inesperados, e um planejamento correto pode ajudar a fazer as contas. 

Entenda como uma reserva de emergência é importante, como criar a sua e onde guardar esse dinheiro. Continue a leitura!

Por que devo ter uma reserva de emergência?

A reserva de emergência é aquele dinheiro que você não quer precisar, porque ele só vai ser usado em situações de necessidade e urgência. 

É muito importante ter uma reserva, porque além de garantir sua segurança financeira, ela pode ser a diferença em um momento de necessidade. Afinal, saber que está preparado para qualquer situação tira um peso das costas.

No geral, a reserva de emergência é extremamente importante para evitar momentos de desestabilidade e descontrole financeiro, e pode ser o que torna um momento ruim em um cenário controlável. 

Quem precisa criar reserva de emergência?

A resposta simples é: todo mundo. Qualquer pessoa pode se beneficiar da reserva de emergência, simplesmente porque todos podem precisar dela em algum momento. 

Pense bem: demissão inesperada, problemas de saúde, viagens não planejadas e burocracias são coisas que podem acontecer com qualquer um. 

Quem tem uma reserva de emergência não vai sofrer com essas situações, e quem não possui uma, vai se endividar para resolver os problemas. Portanto, a reserva é indicada para todos. 

Como calcular reserva de emergência?

Não existe um valor ideal para reserva de emergência, pois a quantia vai depender do custo de vida de cada um. 

Uma pessoa que recebe R$5.000 por mês possui gastos totalmente diferentes de quem recebe um salário mínimo, por exemplo. 

O ideal para calcular sua reserva de emergência é pensar: de quanto preciso para viver por mês? Qual é o meu custo mensal? Isso inclui aluguel, contas, alimentação… tudo aquilo que for essencial. 

Descobriu? Multiplique esse valor por 6 — essa é a quantidade de meses recomendada para ter em uma reserva de emergência. Se preferir, pode também juntar o necessário para viver por um ano.

Assim, saberá qual o valor que precisa juntar para não se preocupar com dinheiro por pelo menos 6 meses, caso ocorra algum imprevisto. 

Como criar uma reserva de emergência?

Agora começa a parte principal, não basta só saber o valor, você precisa efetivamente criar a reserva. 

Se definiu que o valor da sua reserva de emergência ideal é, por exemplo, R$7.272 (6 vezes o salário mínimo atual), veja o quanto pode poupar por mês para alcançar esse resultado o mais rápido possível. 

Por exemplo: se conseguir guardar R$500 todo mês, em pouco mais de um ano terá o valor da reserva. 

E não tem problema que demore, o importante é não gastar o dinheiro, exceto se ocorrer uma emergência, de fato. 

Onde investir reserva de emergência?

Uma dúvida muito comum é sobre onde deixar guardado o dinheiro de reserva. Claro, ele precisa estar disponível quando necessário, mas também não pode ser mantido com o dinheiro “comum”, pois o risco de gastar se torna bem maior. 

O primeiro pensamento de muitas pessoas é colocar o dinheiro em uma poupança. Essa sempre foi uma forma popular de guardar valores e é muito segura. 

Entretanto, não é a maneira mais rentável — é possível investir o dinheiro, e assim ele rende mais, aumentando seu valor pouco a pouco. Entenda qual das opções vale a pena para você.

Poupança

A poupança, atualmente, funciona assim. Ao depositar o dinheiro, aquele dia específico vira o aniversário do investimento — todo mês, nesse dia, você receberá os juros na conta

E qual a porcentagem de juros? Se a taxa Selic for acima de 8,5% ao ano, a poupança vai render 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR), que está em 0% desde 2017. Se a Selic for mais baixa que 8,5%/ano, a poupança rende 70% da Selic + TR.

A taxa Selic está acima de 8,5% atualmente, portanto, todo valor na poupança rende 0,5% ao mês. 

Explicando de uma forma simples, se você colocar R$100 hoje na poupança, no próximo mês terá R$100,50. 

Investimentos

Os investimentos, por outro lado, são mais rentáveis. Com eles, você pode não só manter o poder de compra, como ganhar um pouco a mais. 

Só é importante verificar se a modalidade de investimento possui liquidez diária ou, pelo menos, frequente. 

Se tratando de uma reserva de emergência isso é essencial, pois o dinheiro precisa estar disponível quando você precisar dele, como não existe uma data certa para imprevisto. Veja algumas boas opções para investir os valores da sua reserva.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título comprado diretamente do governo que rende de acordo com uma taxa específica + rendimentos da taxa Selic, é como um empréstimo que você faz ao governo.

Esse é um ótimo investimento para reserva de emergência, pois possui rendimento e liquidez diária. Sim, o dinheiro rende todos os dias e você pode retirar quando precisar. 

Só é preciso ficar atento à taxa Selic, que é o principal fator influenciador dos rendimentos. 

Para aplicar o seu dinheiro no Tesouro Selic, você pode ir até um banco ou corretora que ofereça esse serviço. 

CDB

O CDB (Certificados de Depósito Bancário) é parecido, mas os títulos são emitidos por bancos, então é como se eles pegassem um empréstimo com o investidor.

A maior parte deles oferece liquidez diária, e a taxa de rendimento pode ser pré-fixada, ou seja, você já sabe quanto vai render ao ano assim que investe o dinheiro. 

Para investir a sua reserva de emergência no CDB, basta se cadastrar em um banco ou corretora com essa opção. 

 

Outra dica valiosa são os investimentos em contas digitais. Elas são orientadas pelo rendimento do CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que também tem influência da Selic e oferece taxas melhores que a poupança.

O rendimento é diário e você pode resgatar o valor a qualquer momento, sem altas taxas de impostos ou burocracias. Confira o nosso comparativo de contas digitais e descubra qual é a melhor opção para a sua reserva de emergência.

Quer estar por dentro do mundo das finanças?

Assine a newsletter do Conexão Financeira.